Apps bancários e bancos digitais caem no gosto dos brasileiros, diz pesquisa

Apps bancários e bancos digitais caem no gosto dos brasileiros, diz pesquisa
Por: Da Redação em 09/02/2021

A revolução digital chegou no mercado financeiro e os brasileiros estão cada vez mais distantes de agências e bancos tradicionais. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Toluna Insights, que foi encomendado pela fornecedora de serviços financeiros Fiserv, apenas 16% dos entrevistados ainda preferem ir às instituições financeiras fisicamente para movimentar sua conta.

Ainda de acordo com o levantamento, 43% dos usuários afirmaram usar seus celulares para fazer transações. O estudo ainda aponta que as fintechs já são os bancos escolhidos de 20% dos brasileiros. A amostra, que foi realizada com 600 entrevistados, constatou, ainda, que enquanto 61% dos consumidores têm sua conta financeira primária em um grande banco nacional, 18% optam somente por um banco digital.

Juntas, essas porcentagens superam os 11% que têm sua conta principal em um banco regional (físico, mas de menor porte do que os de alcance nacional). O estudo mostra, ainda, que as fintechs são mais populares entre os consumidores entre 18 e 34 anos, uma vez que 21% dos respondentes dessa faixa etária possuem sua conta principal em um banco digital.

A popularidade dos bancos virtuais ressalta a mudança nas preferências do consumidor e uma afinidade crescente pelas interações financeiras digitais em geral. Independentemente de onde possuem sua conta principal, os entrevistados preferem predominantemente interagir com sua organização financeira principal via aplicativos de mobile banking (43%) e internet banking (25%), enquanto as interações tradicionais nas agências foram escolhidas por 16%.

“O consumidor espera cada vez mais por experiências modernas e intuitivas, não importando qual banco ele escolha para ter sua conta principal”, explica René Salazar, vice-presidente de soluções bancárias da Fiserv para a América Latina.

Perfil no comércio

Em outra pesquisa, essa conduzida pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), ficou constatado que entre os consumidores que utilizaram cartão de crédito nos últimos 12 meses, 76% foi de instituições de financeiras tradicionais e 36% de lojas varejistas.

Porém, surpreendeu que 21% dos entrevistados já adotam cartões de crédito ligados às fintechs ou bancos digitais como meio de pagamento no dia a dia.

Baseados em facilitar a vida dos usuários, que não precisam estar atrelados a uma estrutura de uma agência física, os bancos digitais têm como grande trunfo, segundo os entrevistados, a isenção de anuidade e juros e taxas mais baixas em relação aos bancos tradicionais (54%).

Além disso, 49% dos entrevistados apontam a vantagem de resolver tudo pelo celular, sem a burocracia do atendimento presencial em uma agência. Outros 41% destacam a aprovação de crédito mais rapidamente e de forma menos burocrática.

Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, o avanço das fintechs reflete as transformações que o segmento de serviços financeiros vem enfrentando atualmente.

O consumidor se tornou mais exigente à medida que passou a ter controle sobre como e quando terá acesso a determinados produtos. Cenário que levou à popularização dos bancos 100% digitais, os quais têm como apelo a oferta de serviços com mais eficiência e melhores taxas” [Roque Pellizzaro Junior – Presidente do SPC Brasil]

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*