O que é Bovespa? Tudo que você precisa saber sobre as dúvidas mais comuns

Por: Da Redação em 14/04/2021
Ibovespa: principal referência de desempenho de ações negociadas na B3,

Você não precisa ser entendido de economia para ter ouvido falar sobre o fechamento de ações em queda ou em alta de pontos no Bovespa, concorda? Calma, o assunto envolve números, mas não é tão complicado de entender como parece.

Mas afinal, o que é Bovespa? Como funciona? 

Antes de trazer tudo que você precisa saber sobre o Bovespa, vamos entender qual a sua função principal.

De maneira resumida, trata-se de uma carteira que concentra as ações com maior volume de negociações ao longo dos últimos meses.

A principal função do Bovespa é antecipar tendências do mercado, como um termômetro, principalmente para quem investe em renda variável. 

A partir do momento em que se compreende como funciona sua dinâmica, fica muito mais fácil saber onde investir corretamente, por exemplo.

Ao longo deste artigo, você vai ficar por dentro de todos os detalhes sobre o Bovespa e qual sua importância para o mercado como um todo. Assim, você fica cada vez mais preparado na hora de investir ou simplesmente entender como o índice funciona. 

  • O que é o Bovespa 
  • Como o Bovespa funciona
  • O que são os pontos Bovespa
  • Como comprar ações do Bovespa
  • Como acompanhar investimentos no Bovespa
  • Quanto posso lucrar no Bovespa

O que é Bovespa?

Importante dizer que a palavra Ibovespa é a abreviação de Índice da Bolsa de Valores de São Paulo. O Ibovespa é o principal indicador de performance de ações e funciona como uma carteira teórica que reúne os ativos de maior circulação. 

No mercado de ações, ele também é conhecido como IBOV ou seu nome integral, índice Bovespa. O índice é a principal referência de desempenho de ações negociadas na B3, que é a bolsa de valores oficial do Brasil. 

A cada quatro meses o índice passa por novas avaliações de mercado, o que leva a mudança da composição das ações em períodos.

Na prática, o índice serve como uma grande vitrine de investimentos onde os adeptos de renda variável podem comprar e vender ações e outros ativos. 

Como o Bovespa funciona?

Agora que você já está por dentro sobre o que é a Ibovespa e sua função principal, chegou o momento de entender melhor como ele funciona.

Além de ser uma referência de performance das ações mais movimentadas da bolsa, o índice é a principal bússola de investidores que desejam investir corretamente. 

Criado em 1968, o propósito inicial do índice é que o conjunto de ações da carteira teórica valesse o equivalente a 100 cruzeiros, moeda vigente à época. Contudo, a moeda seria convertida em pontos, método que vale até hoje.

Com esta dinâmica, a carteira passou a ter atualizações periódicas fixas, sendo uma de janeiro a abril, outra de maio a agosto e a última de setembro a dezembro.

Essa reavaliação permite, na prática, excluir ações que não atendem mais a critérios de desempenho e também é o momento de incluir outras que melhor atendem ao movimento do mercado. 

Conheça algumas regras que as ações obrigatoriamente precisam seguir para entrar no Ibovespa: 

  • Volume de negociações maior ou igual a 0,1% no período de 12 meses;
  • Ter participado de pelo menos 95% dos pregões no período dos últimos 12 meses;
  • Empresa não pode estar em recuperação judicial, intervenção ou regime especial;
  • Possui ações com cotação acima de R$ 1.

O que são os pontos Bovespa?

Você provavelmente também já ouviu o apresentador de qualquer telejornal dizer que o “índice Bovespa apresentou alta de 1% e chegou a 90 mil pontos”. Mas afinal, o que isso quer dizer?   Agora chegou o momento de entender como funcionam os pontos do índice Bovespa. Chegou o momento de dar um passo adiante nos seus conhecimentos sobre educação financeira.

De maneira mais resumida, quando chega a notícia que o índice Bovespa subiu e que bater recorde de pontos naquele período, isso quer dizer que o mercado está confiante.

Naturalmente, quando a notícia é de queda, isso significa que a confiança do mercado está abalada e talvez não seja o melhor momento para investir. 

Como comprar ações do Bovespa?

A maioria das pessoas têm a impressão de que investir é algo caro e distante de suas realidades. Será? 

O primeiro passo antes de começar a investir é se informar sobre como funciona e como comprar ações do Ibovespa e, acredite, é mais fácil do que se imagina. 

A primeira coisa que você precisa saber é que não existe um valor mínimo para se investir na bolsa, de modo que existem ações que contemplam o bolso dos diferentes tipos de investidores. 

Outro aspecto importante que você precisa saber sobre como comprar ações é que você não vai fazer isso diretamente na bolsa. Existem várias corretoras que podem te ajudar a intermediar a operação e garantir um investimento seguro. 

Como acompanhar os investimentos do Bovespa?

Para ter um panorama de acompanhamento de todas as ações e notícias sobre tendências, contratos e outros ativos, a melhor dica é acompanhar o site da B3 de tempos em tempos.

O portal reúne as informações mais importantes para quem deseja acompanhar a movimentação dos investimentos para, assim, poder fazer a melhor escolha. 

A plataforma também conta com cursos e dicas interessantes para quem ainda não começou a investir em ativos de renda fixa e renda variável. Portanto, se esse é o seu caso, vale a pena conferir o conteúdo oferecido no portal. 

Como ganhar dinheiro com o Bovespa? 

Agora que você já sabe tudo sobre o Ibovespa, chegou a hora de saber como ganhar dinheiro com as ações dele. 

O importante é saber que quando você estiver investindo, não existe um período de carência para resgatar o dinheiro que você investiu nas ações. Deste modo, você não fica desamparado caso precise da quantia investida novamente. 

Com a ajuda da sua corretora de investimentos, você precisa montar uma carteira adequada à sua realidade financeira. Mesmo sem ter muito conhecimento sobre a dinâmica do mercado de ações, é possível lucrar até 30% ao ano com investimentos na bolsa de valores.

Por isso, o ideal é montar um plano de ação que não comprometa seu orçamento e pensar no longo prazo, pois o retorno pode não ser tão rápido no curto prazo, uma vez que é preciso estar atento ao movimento do mercado naquele período. 

E aí, você pretende investir na bolsa agora que já sabe tudo sobre o assunto? Compartilhe este artigo com alguém que também se interesse pelo assunto e fique ligado no Plusdin para mais dicas como essa.

(Redação Vinicius Leandro)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*