Cheque devolvido: o isso significa para a sua vida financeira

Por: Da Redação em 27/05/2021
Cheque devolvido: o isso significa para a sua vida financeira

É bem constrangedor ter um cheque devolvido, não é mesmo? Além disso, é algo que causa grande dor de cabeça, pois os procedimentos para regularizar a situação são um pouco desconfortáveis. 

Embora as pessoas optem por pagamentos em cartões de crédito, débito, Pix, transferências, entre outras, há ainda alguns consumidores que realizam quitam suas contas por cheques. 

Por esse motivo, entender como funciona uma devolução da folha é importante para saber lidar com essa situação, caso ela ocorra. 

Neste texto, explicamos o que fazer em casos de cheque devolvido e o que você pode fazer para evitar essa situação. 

O que é um cheque devolvido?

Um cheque devolvido, como o título já indica, é a devolução da folha por conta de alguma irregularidade no pagamento. Esse procedimento era muito mais comum em anos anteriores, uma vez que era normal a realização de pagamentos de compras, contas, aluguéis a partir de folhas de cheque. 

Hoje em dia, por conta de novas modalidades de pagamentos, como cartões de crédito, cartões de débito, Pix, transferências, entre outras, o uso de cheques diminuiu muito. 

Em consequência disso, a devolução de cheques também reduziu. Mesmo assim, muitas pessoas ainda precisam passar por essa situação. 

Quais são os principais motivos? 

O Banco Central estabeleceu um conjunto de razões para devolução de cheques por meio da resolução CMN 1.682 de 1990. E nós vamos explicar os motivos mais comuns e de forma simples e resumida. 

Falta de fundos 

O motivo mais comum de devolução de cheque é classificado pelo número 11 na resolução do Banco Central: Cheque sem fundos – 1ª apresentação. Isso acontece quando o valor da folha é maior do que o saldo em contas. 

Essa situação pode ocorrer também em uma segunda ocasião e é definida pela resolução pelo número 12: Cheque sem fundos – 2ª apresentação.

Nesse caso, será preciso recuperar o cheque devolvido e levá-lo para a agência emissora onde o nome do emissor poderá ser inserido no Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundos (CCF). 

Conta encerrada 

O cheque também pode ser devolvido em razão de uma conta encerrada. Muitas vezes pode acontecer de estar com uma conta inativa e possuir talões guardados. No entanto, quando forem utilizados, serão devolvidos. 

Esse motivo é listado com o número 13 na resolução do Banco Central. 

Prática espúria 

Prática espúria ocorre em casos em que a conta é fechada mas a agência libera um limite de cheque para ser compensado.

Porém, se há a emissão de um número superior ao estabelecido, o cheque é devolvido por prática espúria. Essa razão é definida pelo número 14 na resolução do Bacen. 

Impedimento ao pagamento 

O cheque também pode ser devolvido por motivos de impedimento ao pagamento.

Isso pode acontecer por causa de cheque sustado ou revogado (motivo 21), sustado ou revogado em razão de roubo, furto ou desaparecimento de folhas em branco (motivo 20), divergência na assinatura (motivo 22), entre outros. 

Irregularidade

Cheques com irregularidades também serão devolvidos. Por exemplo, um talão preenchido de forma errada, sem data de demissão, sem assinatura ou sem contar com a quantia escrita por extenso é um motivo (32) para devolução. 

Situações de fraude, adulterados ou emitidos sem controle ou responsabilidade da pessoa envolvida também implicam em devolução do cheque (motivo 35). 

Outras situações envolvendo cheque devolvido 

O cheque também pode ser devolvido por outras razões, como emissão indevida, apresentação indevida e outras irregularidades. Esses motivos podem ser consultados por meio da resolução do Banco Central.  

Cheque devolvido: o motivo da devolução precisa ser informado? 

É importante destacar que as instituições financeiras que fizerem a devolução do cheque precisam registrar os motivos que levaram à recusa no verso do talão. 

O que fazer em caso de cheque devolvido? 

Em casos de cheque devolvido é necessário saber para quem foi o talão, a quantia da folha e a data. Assim que essas informações forem obtidas, será preciso procurar a pessoa ou o estabelecimento que está com o cheque e fazer o pagamento da dívida. 

Após o pagamento, o credor devolverá o talão, que deverá ser levado ao banco emissor para que seja dada a baixa no documento e o nome seja retirado do CCF (caso esteja incluído no cadastro). 

Caso o credor não tenha o cheque em mãos, ele deverá entregar uma carta de anuência com firma reconhecida em cartório e um comprovante de protesto de título. 

Nome no CCF

Em caso de cheque devolvido pela segunda vez por falta de fundo, o nome poderá ser inserido no CCF. Se há dúvidas se ele realmente está, é possível obter essa informação em alguma agência do Banco Central apresentando o RG e o CPF. 

Caso esteja, o nome pode ser retirado por meio da comprovação do pagamento na agência bancária que fez o processo de inclusão. Entretanto, o banco tem um prazo de até cinco dias para tirar o nome do CCF. 

É importante resolver a situação 

Como vimos neste texto, diversas situações implicam em devoluções de cheque: falta de fundos, contas encerradas, preenchimentos irregulares, roubos, furtos, fraudes, entre outros. 

Em alguns casos, o nome pode ser incluído no CCF e exigir um procedimento demorado e complicado para que possa ser regularizado. Mesmo assim, é importante que a situação seja resolvida para evitar ainda mais transtornos. 

O problema de um cheque devolvido pode ser solucionado por meio do pagamento da dívida e normalização da situação na agência bancária que fez a inclusão do CPF no CCF. 

Embora desagradável, é a melhor coisa a ser feita. Afinal, ninguém gosta de ter má reputação na praça, não é? 

Deseja se informar também sobre educação financeira? O Plusdin tem ótimos conteúdos sobre o assunto! 

(Redação: Carlos Bertin)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*