Cheque especial: o que é e como usar corretamente

Todo cuidado é pouco na hora de lançar mão do cheque especial. Saiba mais como lidar com esse sistema que facilita o crédito

Por: Pamela Gaudio em 26/04/2021
Cheque especial: ao usar, é necessário atenção total para não prejudicar sua saúde financeira

Você já ouviu falar do cheque especial? Temos certeza que sim e possivelmente já o utilizou. Caso não, a gente explica para você o que é e como ele funciona. 

Em algum momento da nossa vida financeira, passamos por alguma situação que precisamos de um crédito extra, não é mesmo? Dependendo do valor, não é necessário fazer um empréstimo todo formal, daí é que corremos logo para o cheque especial.

Apesar de ser uma forma muito fácil de contrair uma espécie de empréstimo com o banco, contar com o cheque especial exige alguns cuidados. 

O que é o cheque especial?

Saber o que o que cheque especial é um baita avanço para a sua educação financeira. Trata-se de um crédito extra que o banco disponibiliza na sua conta, a fim de dar uma ajudinha na hora que precisamos de dinheiro. Porém, sabemos que criar uma dívida no cheque especial é algo muito fácil de acontecer. Imagine o seguinte cenário:

Você possui uma conta de cartão de crédito para pagar no valor de R$500. Porém, você não possui esse saldo na sua conta corrente.

Porém, você conta um um limite imaginário ali que o banco te deu de R$1.000, então se você pagar a fatura, dará certo, pois o banco te concedeu um crédito a mais. 

Agora, imagine que sua empresa depositou o seu salário na mesma conta, no valor de R$5000. Hora que você checar o seu saldo, ele será apenas de R$4500, pois o banco cobriu os R$500 que você usou do cheque especial. Muito fácil, né?

Geralmente, ao abrir uma conta no banco, eles já te oferecem um limite do cheque especial e você pode aumentá-lo posteriormente, com base no seu crédito e renda. Mas o cheque especial pode ser uma pegadinha, por isso, todo cuidado é pouco. 

Cheque especial: vantagens e desvantagens

É claro que, para uma mente bem estruturada, o uso do cheque especial só acontece realmente em casos especiais. Confira quais são as vantagens e desvantagens do cheque especial. 

Vantagens

  • Nos momentos de perrengue, ele te economiza tempo e burocracia na hora de conseguir um dinheiro a mais. Evita a necessidade de realizar um empréstimo e geralmente é utilizado para necessidades menores.
  • É permitido sacar dinheiro em espécie ou no débito

Desvantagens

  • Por estar sempre disponível, podemos acabar mal acostumados e passar a crer que possuímos aquele dinheiro do cheque, porém ele não é nosso.
  • Ele precisará ser reposto e, com isso, você verá seu poder aquisitivo diminuir. Existem casos que o crédito que cai em conta acaba cobrindo apenas o cheque especial, deixando a pessoa zerada. A facilidade pode jogar contra você nesse momento. 

Vale a pena recorrer ao cheque especial?

O cheque especial é um dos principais caminhos que criam devedores no país. Seus são superiores a 400% ao ano. É muita coisa, né? 

Ele é uma modalidade interessante de crédito porque evita diversos processos de um empréstimo. O cheque especial se trata de um crédito pré-aprovado em conta, logo, você nem precisa conversar com o seu gerente para conseguir esse dinheiro.

Seus são altos, pois é um crédito que fica disponível parado, até que o cliente precise. 

Por conta dos juros altos, os bancos passam a oferecer bastante o cheque especial para os seus clientes, já que é uma proposta bastante tentadora e que muito provavelmente será utilizada. Logo, o banco lucra com os altos juros. 

Além disso, ele é um limite liberado pelo banco sem nenhuma garantia de recebimento. Logo, o risco de inadimplência é muito alto e o banco não recebe pelo empréstimo que fez. 

Apenas dos danos financeiros que ele causa, muitas pessoas ficam com crédito e nome comprometido por conta da dívida. 

Por essas razões, usar o cheque especial só vale a pena se você realmente tiver uma emergência e não como um dinheiro que você acha que tem, mas não é seu. 

Além disso, por conta dos juros altos, o cheque especial é um crédito que você deve usar de forma muito esporádica. Caso contrário, você pode acabar perdendo muito dinheiro nessa brincadeira, só pagando juros. 

Dicas para não se comprometer com o cheque especial 

Negocie o valor do cheque especial com o seu gerente, para que não ultrapasse o valor do seu orçamento. Por exemplo. Se você ganha R$5000 por mês, mas só gasta R$4000 no mês todo, estabeleça um valor de R$1000.

A probabilidade de recorrer ao cheque especial é baixa, mas se acontecer, você tem como cobrir sem grandes problemas. 

Nunca tenha um limite no cheque especial, acima do que você ganha. Ao recorrer ao crédito, a sua vida financeira pode virar uma grande bola de neve. 

O cheque especial passou por mudanças nas regras ainda em 2020. Por isso, se você usar mais de 15% por 30 dias seguidos, o seu banco tem como obrigação te oferecer uma opção mais em conta de crédito, que seria um empréstimo pessoal.

Entre as novas regras, também está o limite de 8% de juros por mês no cheque especial. Sabemos que um empréstimo pessoal conta com taxas muito menores. 

Nesses casos, pegar um empréstimo pessoal para cobrir a dívida do cheque especial é bem mais vantajoso do que ficar pagando juros muito altos. 

Tenha uma vida financeira mais saudável e liberte-se 

Sabemos que imprevistos acontecem e que o uso do cheque especial pode acabar acontecendo em algum momento. No entanto, você pode criar o seu próprio planejamento financeiro para estabelecer organização e disciplina em sua vida.

Além disso, criar uma reserva de emergência com antecedência pode ser muito mais vantajoso do que recorrer a um crédito rápido e acabar comprometendo sua renda com juros. 

Em uma reserva de emergência, você ainda pode investir o seu dinheiro enquanto não o utiliza para algum imprevisto. Confira aqui um artigo especial que preparamos para você criar sua reserva de emergência. 

Gostou do artigo? Continue navegando pelo blog do Plusdin.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*