Como Declarar Imposto de Renda 2020 – Tudo o Que Você Precisa Saber

É comum se confundir na hora de declarar o imposto de renda, principalmente para quem vai fazer pela primeira vez. Parece ser uma tarefa difícil, mas vamos tirar todas as suas dúvidas.

Como Declarar Imposto de Renda 2020 – Tudo o Que Você Precisa Saber
Por: Débora Roque em 25/05/2020

A declaração do imposto de renda funciona como um espelho da situação financeira do ano que passou. A primeira coisa que você tem que saber é que o prazo para entrega começou no dia 2 de março e vai até o dia 30 de junho de 2020.

Durante esse período surgem muitas dúvidas sobre as regras, já que podem mudar de ano para ano. Não é atoa que algumas pessoas acabam caindo na malha fina, porque se esquecem de informar algum dado ou acabam perdendo o prazo de entrega.

Nesse post vamos responder às principais dúvidas sobre Imposto de Renda (IR) para facilitar na hora de fazer a declaração.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

A declaração de imposto de renda é obrigatória para aqueles que atingem o piso mínimo estabelecido pela lei, independentemente se é autônomo ou trabalha de carteira assinada. Mesmo que seja desobrigado, é muito importante manter as declarações anuais atualizadas, pois pode ser vantajosa para ter de volta o dinheiro descontado do seu salário.

A Receita Federal estabeleceu alguns critérios para classificar a população que deve declarar:

  • Ter recebido, ao longo de 2019, mais de R$28.559,70 em rendimentos tributáveis – salário, horas extras, férias, direitos autorais, valores recebidos do INSS, aluguéis, rendimento de investimentos, benefícios, pensões.
  • Possuir, até 31 de dezembro de 2019, imóveis, veículos e outros bens cujo valor total é superior a R$ 300 mil
  • Ganhar capital com a venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos à tributação
  • Ter renda de atividade rural superior a R$ 142.798,50 em 2019 – valor da renda bruta
  • Ter recebido mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributáveis na fonte – indenizações trabalhistas, herança e doações recebidas, rendimentos com a caderneta de poupança, indenização de seguros, seguro-desemprego, concursos, loterias, 13º salário e títulos de capitalização.

Quem se encaixa em pelo menos um desses perfis é obrigado a declarar o IR, a não ser que entre como dependente de outra pessoa.

Como é feita a declaração?

Quem nunca fez a declaração na maioria da vezes não sabe por onde começar. Mas calma, porque temos alguns passos que irão te ajudar.

1. Organize todos os documentos necessários

  • Informes de Rendimento: trabalho, contas bancárias, investimentos
  • Carteira de identidade (RG), CPF, título de eleitor
  • Comprovante de envio da declaração de Imposto de Renda do ano anterior — apenas quando não for sua primeira declaração
  • Comprovante de consultas médicas — caso tenha despesas com consultas médicas, psicólogos, tratamento de saúde, etc
  • Comprovante de pagamento de faculdade
  • Comprovante de bens e investimentos.

2. Baixe o programa ou o aplicativo da Receita Federal

Atualmente, a declaração do Imposto de Renda é totalmente online, o que facilita a nossa vida. Pode ser entregue por meio do programa ou do aplicativo da Receita Federal. Todo ano o programa muda e precisa ser instalado novamente – no caso de 2020, o programa é o IRPF 2020.

3. Defina se você vai fazer a declaração completa e simplificada

A forma simplificada serve para a maioria das pessoas e concede um desconto de 20%, até o limite de R$16.754,34. Já a declaração completa é indicada para quem tem dependentes ou despesas com saúde, educação, investimento em plano de previdência do tipo PGB e funcionários domésticos.

4. Preencha todas as informações conforme os seus rendimentos

Cuidado para não deixar informações incompletas ou esquecer de preencher algum dado. Isso pode fazer com que você caia na malha fina. As empresas já emitiram os informes e enviaram para a Receita Federal, se houver alguma inconsistência, ambos serão convocados e terão que dar explicações.

O que posso deduzir do Imposto de Renda?

A dedução é uma quantia que pode ser reduzida da base de cálculo durante a declaração. Ela pode reduzir o pagamento do imposto devido ou mesmo garantir a restituição.
Os tipos de gastos que podem ser deduzidos na sua declaração são:

  • Educação
  • Saúde
  • Doações
  • Pensão
  • Previdência privada
  • Dependentes
  • Aluguel

Devo declarar dependentes?

Como a declaração não é obrigatória para todas as pessoas, é possível incluir dependentes, como um filho pequeno ou um cônjuge. A vantagem é que cada dependente incluso dá direito a um desconto de R$2.275,08 no imposto a ser pago. Mas nem sempre isso é bom. Se o dependente tiver muitos gastos isso poderá atrapalhar ao invés de ajudar, pois podem aumentar o seu Imposto de Renda devido.

Todos os bens do dependente devem ser declarados – aposentadoria de pais idosos, pensão alimentícia de filhos, salário de cônjuge ou bolsa-estágio de filhos universitários.

Vale a pena fazer uma simulação com e sem os dependentes para ver qual será a mais adequada. Lembrando que se eles preencherem os critérios de quem deve declarar o IR, deverá fazê-lo como declaração própria se forem excluídos da sua declaração.

Quanto vou receber de restituição?

Os descontos das deduções podem ser aplicados no momento da declaração ou como valores a serem restituídos. Porém, o que vai definir se a restituição vai acontecer ou não depende da sua declaração, gastos dedutíveis e rendimentos.

Ela é dividida em cinco lotes e o primeiro será dia 29/05/2020. Então quanto mais rápido você preencher e entregar a sua declaração, mais cedo receberá a restituição.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*