Conta digital jurídica: o que é, como funciona e muito mais

Veja o que a conta digital jurídica oferece e o que considerar na hora de escolher a sua.

Por: Graziely Rammos em 16/05/2021
conta digital jurídica

Quem tem um negócio próprio já pode contar com serviços financeiros cheios de vantagens pensadas para a categoria. É o caso da conta digital jurídica, um serviço oferecido por diversas instituições para facilitar a rotina dos PJs. 

As contas estão disponíveis como uma forma de desburocratizar os serviços para as empresas. Muitas são gratuitas e tornam mais simples o acesso a outros serviços, como cartão de crédito e empréstimos. 

Neste texto irei explicar o que são e como funcionam as contas jurídicas, por isso continue a leitura para saber mais. 

Entenda o que é a conta digital jurídica

Essa é uma alternativa de conta voltada para empreendedores, afinal eles também buscam por soluções digitais. 

Hoje inúmeros bancos oferecem conta digital jurídica para os usuários, de modo a atender esse público em específico. A opção traz serviços similares a conta física e alguns atrativos para pessoa jurídica. 

O foco é atender de maneira eficiente as demandas de micro, pequenas e médias empresas através de soluções digitais. Algumas opções de contas também são capazes de atender a grandes corporações com a mesma eficiência. 

Por meio da conta, o usuário consegue realizar diversas movimentações que são frequentes na nossa rotina, como:

  • Transferências por TED, DOC e Pix em poucos cliques; 
  • Consultar saldos e emitir extratos por aplicativo em tempo real; 
  • Saques e depósitos; 
  • Pagar contas de consumo e diversos tipos de boletos. 

Muitos dos serviços são gratuitos e boa parte das opções disponíveis não cobram mensalidade. Cada conta digital jurídica possui diferente possibilidades, o que depende da instituição e proposta para esse alternativa. 

Como funciona uma conta digital jurídica

Um dos principais empecilhos para profissionais autônomos e microempresários é a falta de tempo. Ter que ir até os bancos para resolver questões financeiras do dia a dia é uma dificuldade para esse público. 

Desta forma, a conta digital jurídica surge como uma opção que extingue essa tarefa e permite aos usuários resolver pendências pelo celular. Por meio de um aplicativo ele abre, realiza movimentações e fecha a conta se for necessário. 

Com isso, as contas são uma opção dinâmica para agilizar o dia a dia dos empreendedores e ampliar a acessibilidade a serviços financeiros, entre eles:

  • Cartão de crédito, muitas vezes sem cobrança de anuidade;
  • Opções para investimento;
  • Diversas alternativas de seguro;
  • Consórcios e financiamentos;
  • Empréstimos. 

Além desses serviços, a alternativa resolve outro problema que afeta esse público: a burocracia. 

Contas para PJ em bancos tradicionais apresentam limitações e barreiras burocráticas, tornando a abertura muito mais complicada. Nos bancos digitais, as coisas são bem diferentes, tanto para o uso da conta, quanto para aproveitar outros serviços. 

Muitas alternativas não cobram tarifas de manutenção, as famosas mensalidades. Também oferecem limites para operações sem custo e tarifas reduzidas em muitas delas. 

Para quem é essa conta?

O próprio nome indica que essa é uma conta digital específica para empresas.  Neste caso, ela atende a micro, pequenos e médios empreendimentos, além de grandes corporações.

A conta digital jurídica tem como pré-requisito que o titular tenha CNPJ ativo. Deste modo, ela pode atender a MEIs, profissionais autônomos e pequenos empreendimentos com vantagens financeiras.

Esta opção é válida para empresas classificadas como EI, EIRELI, LTDA e SA. Vale lembrar que algumas instituições possuem alternativas específicas para quem é MEI, caso do Banco Inter e Superdigital, por exemplo. 

Qual a diferença entre conta física e jurídica?

Uma coisa as contas digitais para pessoa física e jurídica têm em comum que é a simplificação dos serviços oferecidos. Desta forma, entregam ao usuário maior comodidade ao lidar com serviços financeiros e operações utilizadas frequentemente. 

A diferença entre elas é que na jurídica, o titular precisa ter inscrição no CNPJ, o que significa que a empresa precisa estar formalizada. Caso o profissional seja liberal, mas sem a formalização, ele só poderá abrir contas com seu CPF.

As funcionalidades oferecidas para uma conta digital jurídica e a física são diferentes também, visando atender demandas destes públicos. Por isso, é comum que as contas PJ apresentem serviços diferenciados e únicos, como o extrato OFX para contabilidade, por exemplo. 

Como escolher uma conta digital para pessoa jurídica?

Cada instituição tem suas próprias características e oferecem diferentes tipos de serviço. Por isso, escolher uma opção que atenda a suas necessidades é sempre um grande desafio aos usuários. 

Não existe uma instituição melhor que a outra, mas sim aquela que atende com qualidade suas demandas. 

Se você precisa de uma conta digital jurídica para organizar as finanças da sua empresa, então a escolha precisa se basear nesse ponto. Esse é só um exemplo bastante resumido do que a conta deve fazer pela sua empresa. Porém, há pontos que você deve analisar ao buscar por uma alternativa:

  • Qual é o faturamento e o porte da sua empresa;
  • Quais são os benefícios oferecidos pela instituição – conta gratuita, facilidade para contratar linhas de crédito, etc; 
  • Quais são os valores dos serviços oferecidos. Nem toda conta digital é totalmente gratuita e alguns serviços possuem tarifas; 
  • Como é o processo para abrir a conta; 
  • Quais são os canais de atendimento disponíveis; 
  • Qual é o custo-benefício da conta digital jurídica. 

Essas são os questionamentos que você deve fazer na busca pela conta digital ideal para a sua empresa. A ideia é que a instituição esteja alinhada à realidade do seu negócio para atender as demandas que possui de maneira eficiente.

O que é necessário para abrir uma conta digital?

Como você viu nos tópicos anteriores, o CNPJ é indispensável para abrir a conta digital. É essa inscrição que possibilitará o seu negócio a ter uma conta própria e acesso a diversos serviços pensados para a categoria. 

O procedimento de abertura é bem simples e feito de maneira online, muitas vezes em um app próprio da instituição. Em relação a documentação necessária, ela pode variar em algumas instituições, mas, basicamente, são solicitados:

  • RG e CPF do empreendedor;
  • CNPJ da empresa; 
  • Comprovante de endereço;
  • Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI) para quem for MEI; 
  • Comprovante de renda solicitado em algumas instituições. 

Por isso, antes de escolher uma alternativa, é interessante reunir os documentos que podem ser solicitados. Desta forma, você agiliza o processo de abertura que já é algo rápido e prático. 

Ficou com alguma dúvida sobre a conta digital jurídica? Deixe seu comentário com a dúvida que a equipe do Plusdin te ajuda a chegar em uma resposta.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*