Finanças pessoais: o que é, dicas, livros, aplicativos, como lidar com o seu financiamento e mais

Cuidar das finanças pessoais é uma ótima maneira de contribuir para o processo de uma boa educação financeira; confira aqui os detalhes

Por: Keila Baraçal em 05/04/2021
Finanças pessoais: uma estratégia para realizar sonhos sem aperto financeiro

Não tá fácil pra ninguém, a gente sabe. Por isso, talvez este seja o momento ideal para começar a olhar para o seu suado dinheirinho com mais atenção. Não importa em que momento da sua vida você esteja.

Cuidar finanças pessoais ajuda e muito evitar perrengue. Contribui ainda para o processo da educação financeira.  Vem com a gente aprender um pouco mais sobre como lidar com suas finanças pessoais.  Quer spoiler sobre este post?

  • O significado de finanças pessoais;
  • Organização de finanças pessoais;
  • Como lidar com financiamento de casa e carro;
  • A diferença entre finanças pessoais e finanças do trabalho.

Finanças pessoais: o que é e para que serve?

Finanças pessoais: um passo importante para organizar sua grana

Finanças pessoais: um passo importante para organizar sua grana

Finanças pessoais é todo um método, com conceitos e práticas financeiras, para aplicar na sua rotina e da sua família, levando em consideração seus ganhos, estrutura, enfim, tudo aquilo que impacta a área financeira da sua vida. 

Oras, pra que ela serve? As Finanças pessoais te ajuda a lidar melhor com a sua grana, evitando desperdício e más aplicações. Com mais assertividade, você consegue aproveitar melhor tudo aquilo que você tem. 

Como organizar as finanças pessoais

Finanças pessoais: evite fazer compras por impulso

Finanças pessoais: evite fazer compras por impulso

As dicas que podem salvar você de um abismo financeiro você encontra aqui. Vem com a gente. 

1 – Faça um Raio-X honesto das suas contas

Nada de tentar se driblar, seja sincero. Você gasta mais do que ganha? Tem gastos que poderiam ser menores ou cortados? Seja sincero sobre tudo aquilo que você tem e se suas compras são necessárias ou supérfluas.

Evite encontrar justificativas que amenizem a sua culpa de gastos que não valem realmente a pena, hein? Ah, e bote tudo na ponta do lápis. Ter um app no celular também pode ajudar a lidar melhor com os gastos do dia a dia. 

2 – Tire um da no mês para pagar suas contas e fazer seus investimentos

Parte do processo das finanças pessoais é criar uma rotina e segui-la à risca, criando hábitos financeiros saudáveis. Assim, você organiza melhor o seu dinheiro, tirando um tempo para lidar apenas com ele.

Se você utiliza o débito automático ou pagamento online, recobre sua atenção. Alguns pagamentos e assinaturas esporádicas são cobrados automaticamente e, em alguns casos, poderiam ser eliminados. Reserve tempo para pagar tudo manualmente e você verá a diferença que isso faz ao final do mês. 

3 – Acompanhe constantemente seu extrato bancário

Assim você tem uma noção real de quanto dinheiro você ainda tem, se gastou demais ou economizou bem. Para quem usa cartão de débito, pode ser uma armadilha.

Por ser prático e rápido, também é sedutor usá-lo com frequência e nem ver seu dinheiro ir embora. Tenha cautela e fique de olho no app do banco. Sim, use o app do seu banco. Isso te economiza tempo em ir até agências bancárias e tempo também é dinheiro, viu?

4 – Evite compras por impulso

A dica clássica dos gastões de plantão. Compras por impulso geralmente estão relacionadas à área emocional. Faça uma reflexão sobre suas vontades de consumo e o que faz com que o desejo de compra desperte subitamente. Faça um teste, seja resistente e observe a economia que você teve ao fim do mês.

Costumamos ter o pensamento de “ah, não tem problema, é só hoje” para driblarmos a nossa mente. Não tem problema fazer um agrado a si mesmo de vez em quando, mas com consciência.

Isso pode até mesmo virar parte da sua rotina financeira. Seja um jantar mais elaborado em um dia do mês, ou comprando aquela garrafa do seu vinho favorito. 

5 – Planeje seus gastos a cada 3 meses

Fazer investimentos e planos requer uma revisão. Dedique tempo a isso pelo menos a cada três meses, principalmente se você teve mudanças na sua renda, seja mudança de emprego, salário menor ou maior.

Revise tudo, ajeite o que precisa ser corrigido e siga na linha. Ao ver o resultado que alcançou em três meses, você se sente incentivado a continuar seguindo um plano de finanças pessoais. 

6 – Faça uma reserva de emergência

Dica clássica de novo. E é porque funciona. Infelizmente ou não, uma hora todo mundo precisa de uma grana a mais. Evite o desespero e faça uma reserva, nem que seja com um pouco por mês, um cofrinho, qualquer coisa. Poupe para ser poupado de frustrações no futuro. Mas, por favor, não deixe dinheiro parado. Aplique para render de alguma forma, nem que seja pouquinho, hein?

Finanças pessoais: como lidar com financiamento de imóvel e carro?

Finanças pessoais: planeje com calma o financiamento do seu carro

Finanças pessoais: planeje com calma o financiamento do seu carro

Ok, dificilmente a gente compra um carro ou uma casa/apartamento à vista. Daí, recorrer ao financiamento é uma solução. Mas atenção! Esse processo requer muito estudo antes de ir para frente.

Pesquise as melhores condições de financiamento para você e não caia em armadilhas. Se informe antes de tomar qualquer decisão. 

Antes de fechar contrato, certifique-se que pode pagar o financiamento. Parcelas de financiamento geralmente são médias ou altas e duram muuuuuito tempo. Você tem certeza de que vai poder pagar até o final? Nada de cair em refinanciamento. 

Em caso de realmente transferir, converse com seu banco. Transferir um financiamento para outra pessoa requer autorização do banco, para ter validade legal e evitar problemas. Além disso, o banco precisa avaliar se a pessoa está apta a continuar o financiamento. 

Converse com um corretor de imóveis. Ele poderá explicar melhor o procedimento junto ao banco e te orientar qual caminho seguir. Mas atenção, nunca faça um contrato de gaveta. 

Não faça contratos de gaveta. Aí ó, tópico importante. O imóvel financiado não é seu ainda, é do banco onde consta o financiamento. O contrato de gaveta não tem validade legal e se a outra pessoa não honrar os pagamentos, é o seu nome que ficará sujo. 

Qual a diferença entre finanças pessoais e finanças do trabalho?

Finanças pessoais: planejar o casamento é uma tática para fazer render o dinheiro

Finanças pessoais: planejar o casamento é uma tática para fazer render o dinheiro

Separar seu dinheiro para investir também é saber dividir as suas prioridades. Apesar da vida pessoal, provavelmente você tem uma vida profissional que também requer investimentos. 

Finanças pessoais servem para objetivos de vida:

  • Casamento
  • Viagem especial
  • Independência financeira
  • Prevenir imprevistos
  • Comprar carro ou casa própria

Finanças no trabalho servem para você começar e crescer no seu negócio

  • Investimentos em equipamentos
  • Investimentos em cursos
  • Projeções de crescimento
  • Previsão de momentos de crise

Livros focados em finanças pessoais

  • O mensageiro milionário
  • Do mil ao milhão
  • Investimentos inteligentes
  • O homem mais rico da Babilônia
  • Pai rico, pai pobre
  • Os segredos dos homens mais ricos do mundo
  • Criação da riqueza
  • Quem pensa, enriquece

Melhores aplicativos para finanças pessoais

  • GuiaBolso
  • MoneyWise
  • Minhas Economias

Dicas preciosas para ter finanças pessoais incríveis

Algumas dicas resumem bem como você pode começar a ter suas finanças pessoais em dia. 

Procure renegociar suas dívidas. Quase todo mundo tem uma. Se você estiver com o nome sujo, é um excelente momento para iniciar seu planejamento de finanças pessoais.

Renegociar dívidas garantem bons descontos e essa deve ser sua prioridade ao iniciar sua organização financeira. 

Guarde/invista uma parte de sua renda todo mês. Dica de ouro. Mesmo que seja pouco, mas guarde. Fará a diferença no futuro. Mas não deixe seu dinheiro parado. Procure os melhores fundos para investimento e faça sua grana render. 

Estabeleça metas de investimentos nas suas finanças pessoais. Seja em aplicações, imóveis, veículos, cursos, viagens, tenha metas. Quando temos um objetivo e seguimos para ele, fica mais fácil não desviar do caminho.

Procure evitar dívidas, fazendo compras à vista. Parcelamento é dívida, compras à vista é investimento. Se não for extremamente necessário, espere para comprar à vista.

Aqui vai requerer uma auto análise bem profunda sua, de ver se é prioridade comprar algo no momento exato ou não. Mas lembre-se. Se tudo é prioridade, nada é prioridade. 

Tenha uma reserva para emergências. Imprevistos acontecem e você não vai querer se desesperar e comprometer sua renda em algo inesperado. Se prepare para todas as situações. 

Busque saber o quanto você gasta por mês. Os apps que indicamos vão te ajudar nessa empreitada. Ao colocar tudo na ponta do lápis – ou na telinha – você tem um real panorama de quanto possui e quanto gasta. Visualizar é a melhor forma de se organizar. 

Corte gastos desnecessários. Depois de renegociar dívidas, é hora de avaliar as assinaturas, planos de celular, até mesmo as contas da casa. Essa última, geralmente você pode reduzir gastos, seja com água ou luz, organizando melhor sua rotina de uso de aparelhos eletrodomésticos, entre outros. 

Verifique sempre como você está se saindo todo santo mês. Faça uma auto avaliação e, se possível, tenha a meta de se sair ainda melhor no próximo mês. O negócio aqui é a evolução. 

Pense como vai ser o futuro das suas finanças pessoais. Lidar com finanças pessoais deve se tornar um estilo de vida e não algo passageiro. Ao implementar a organização financeira, ela deverá fazer parte da sua rotina. Invista, poupe, reduza gastos, sempre pensando no seu futuro. 

Como lidar com finanças pessoais em momentos de crise

Apesar de querermos sempre manter a estabilidade, momentos de crise existem e devemos estar preparados para lidar com eles. Não adianta se desesperar, pois geralmente isso só nos leva a tomar decisões precipitadas e com consequências financeiras nada boas.

Comece hoje mesmo o seu planejamento financeiro com calma e, em pouco tempo, você verá os resultados de uma vida financeira organizada.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*