Imposto de Renda 2020: Quase 40% dos brasileiros ainda não entregaram a declaração

Imposto de Renda 2021
Por: Da Redação em 09/02/2020

Mesmo após a prorrogação do prazo para entrega do Imposto de Renda 2020, que foi esticado para 30 de junho devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), 12,8 milhões de brasileiros ainda não entregaram seus dados para a Receita Federal. Faltando menos de 15 dias para o término do tempo estipulado pelo órgão, cerca de 40% dos 32 milhões de informes previstos para este ano não foram enviados.

Prova disso é que na última segunda-feira (15), a Receita Federal informou que havia recebido apenas 19.142.089 declarações. Ainda de acordo com o órgão, em 2019, 46% dos contribuintes haviam preenchido os dados quando faltavam 15 dias para o fim do prazo.

Vale lembrar que além da ampliação de prazo para o fim de junho, alguns pontos da declaração foram alterados. Agora, por exemplo, não é preciso informar o número do recibo de entrega da última declaração de ajuste anual. Segundo a Receita, essa medida visava "evitar aglomerações de contribuintes no atendimento da RFB, bem como em empresas ou instituições financeiras".

O contribuinte que perder o prazo estará sujeito a multa de 1% sobre o valor total do imposto devido. A cobrança mínima pelo atraso foi fixada em R$ 165,74 e poderá atingir o valor máximo de até 20% do valor do imposto devido.

Calendário de restituição

Apesar da postergação do prazo de entrega da declaração, o calendário de restituição do Imposto de Renda está mantido mantido. O primeiro lote foi pago em 29 de maio e o último será creditado em 30 de setembro.

Como nos anos anteriores, a Receita prioriza a restituição de idosos, portadores de deficiência física ou mental e aqueles cuja maior fonte de renda é o magistério. Em seguida, os demais contribuintes receberão a restituição.

Por causa do adiamento do prazo de entrega, as restituições pagas nos lotes de maio e junho não serão corrigidas com a aplicação da taxa básica de juros, a Selic. Ainda não há previsão para o início da consulta das restituições do 2º lote.

Confira as datas dos lotes de restituição do Imposto de Renda 2020:

  • 1º: 29/05
  • 2º: 30/06
  • 3º: 31/07
  • 4º: 31/08
  • 5º: 30/09

Evite Cair na Malha fina

Para aqueles que têm imposto a pagar, as datas também foram alteradas para 30 de junho no caso da primeira cota ou cota única. E, para débito automático da cota única ou do parcelamento a partir da primeira cota, o prazo é 10 de junho.

Já os pagamentos a partir da segunda parcela do Darf (documento de arrecadação) têm o vencimento alterado de entre 11 e 30 de abril para entre 11 e 30 de junho.

Quem deveria apresentar a declaração, mas não o fizer, poderá receber multa mínima de R$ 165,74, variando de 1% a 20% do imposto devido por cada mês de atraso.

Quem deve declarar?

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ R$ 28.559,70 no ano, ou cerca de R$ 2.380 por mês, incluindo salários, aposentadorias, pensões e aluguéis;
  • Quem recebeu rendimento isento, não tributável ou tributado exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil; isso inclui o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), seguro-desemprego, processos trabalhistas, doações, heranças e PLR;
  • Quem realizou operações na bolsa de valores
  • Quem tinha receita de atividade rural acima de R$ 142.798,50
Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*