IOF do cartão de crédito: entenda tudo sobre esse imposto

Por: Da Redação em 22/05/2021
iof

Você já se deparou com a cobrança de IOF no cartão de crédito? Esse recolhimento é comum em muitos casos em que se utiliza o cartão de crédito. No entanto, esse tipo de imposto não é cobrado em todas as situações. 

Por isso, é importante ver como ele funciona e em quais situações ele é cobrado. Quer saber mais sobre esse tema?

Veja neste texto tudo sobre o IOF do cartão de crédito e entenda mais sobre esse assunto. 

O que é o IOF? 

IOF é a sigla referente ao Imposto sobre Operações Financeiras. Esse tipo de imposto é cobrado pelo governo federal e utilizado para controlar a economia do país. 

A forma que esse controle é feito é bem simples: as arrecadações a partir das movimentações financeiras servem para medir o funcionamento da economia. E por meio disso, o governo consegue avaliar o desempenho da oferta e demanda de crédito no Brasil. 

Quem paga o IOF? 

O Imposto sobre Operações Financeiras é pago todas as vezes em que pessoas físicas e jurídicas (empresas) realizam operações de crédito ou outras movimentações referentes a títulos e valores imobiliários. 

Veja alguns exemplos de operações de crédito e operações de títulos e valores imobiliários: 

  • Operações de crédito: empréstimos pessoais, empréstimos consignados, cheque especial, financiamentos, crédito rotativo, entre outros; 
  • Operações de títulos e valores imobiliários: Ações na B3, CDBs, LCI, LCA, Hipotecas, Títulos Públicos etc. 

O valor do IOF depende muito do tipo de operação. 

  • Empréstimo e financiamento: 0,38% a 3,38%; 
  • Seguros: até 25%; 
  • Cartão de crédito: 6,38%
  • Câmbio de moedas: 1,1%

Cartão de crédito

Em muitos casos, o Imposto sobre Operações Financeiras aparece no cartão de crédito. Por esse motivo, muitas pessoas acreditam que se trata de uma cobrança comum. 

Mas a verdade é que o IOF não se caracteriza como um recolhimento do cartão de crédito. Esse imposto é cobrado apenas em algumas situações. Confira abaixo as condições para a cobrança do imposto do cartão de crédito. 

Pagamentos atrasados 

O pagamento da fatura do cartão de crédito até a data do seu funcionamento é fundamental. Isso porque as quitações atrasadas acarretam em cobranças de IOF. 

Pagamento mínimo 

Muitas vezes, pode acontecer de não ter o dinheiro completo para pagamento da fatura do cartão de crédito. Por isso, pode ocorrer de fazer o pagamento mínimo. 

Embora seja uma atitude viável no momento, o pagamento mínimo também implica em cobranças de IOF do cartão de crédito. Além do imposto, você terá que pagar o valor que sobrou na fatura. 

Financiamento e empréstimo com o cartão de crédito 

O cartão de crédito possibilita algumas movimentações financeiras com o financiamento da fatura e o empréstimo. Essas operações ocorrem, normalmente, em situações de dificuldades financeiras, para pagamento de dívidas ou para ajustar as contas de acordo com o orçamento mensal. 

No entanto, essas movimentações também permitem a cobrança do IOF do cartão de crédito. 

Além disso, há outras operações que geram esse recolhimento, como saques ou compras acima do limite do cartão. 

Movimentações no exterior e compras em sites estrangeiros

Hoje em dia é muito mais simples fazer compras em viagens para o exterior. Afinal, há vários cartões internacionais que permitem o pagamento de compras, estadias em hotéis, restaurantes etc. 

No entanto, é importante destacar que essas operações também possibilitam gerar cobranças de IOF do cartão de crédito. 

Além disso, o imposto também é coletado em casos de cobranças em sites estrangeiros. 

A cobrança de IOF para transações internacionais é de 6,38%. Ou seja: você terá que pagar o valor do pagamento, essa porcentagem e a quantia da taxa de câmbio. 

Como evitar a cobrança de IOF do cartão de crédito? 

O cartão de crédito é vantajoso na maioria dos casos. Afinal, por meio dele é possível fazer compras à vista e a prazo, parcelar compras, além de reduzir o uso de dinheiro em espécie e, com isso, evitar perdas e assaltos. 

Entretanto, ele precisa ser usado com consciência e precaução a fim de evitar transtornos e prejuízos. Mas como fazer isso?

O primeiro passo é organizar as finanças e avaliar o que deve ser adquirido com o cartão. O ideal é estabelecer um limite para o crédito e reservar uma quantia para o pagamento. 

Outra sugestão é usar o cartão de crédito apenas para casos de urgência. Fazendo isso, é possível organizar o rendimento financeiro, pagamentos atrasados e, consequentemente, a cobrança do IOF do cartão de crédito. 

Faça um curso sobre educação financeira 

Nem sempre é fácil lidar bem com o dinheiro, não é mesmo? Afinal, além do aumento no preço dos produtos e serviços e baixo aumento do salário mínimo, há imprevistos que contribuem para a desorganização das finanças. 

Por essa razão, é importante ter uma boa educação financeira a fim de evitar transtornos com o dinheiro. 

Por meio da educação financeira é possível, você consegue controlar o seu dinheiro, planejar as suas finanças e investimentos, colocar suas contas em dia e conquistar uma condição financeira mais saudável. 

Ou seja: a educação financeira nada mais é do que aprender a lidar de maneira mais organizada com o seu dinheiro. 

Atualmente, há diversos cursos que ensinam sobre esse assunto, oferecidos por escolas técnicas e outras instituições de ensino. Esses cursos, além de ensinar a melhor maneira de lidar com o dinheiro, te oferecem dicas de como fazer investimentos. 

Já sabe como evitar a cobrança do IOF do cartão de crédito? 

A não ser em casos de uso para pagamentos internacionais, a única maneira de evitar a cobrança do IOF do cartão de crédito é por meio do pagamento, integral e em dia, da fatura. 

Te ajudamos com esse conteúdo? Agora que você sabe tudo sobre o IOF do cartão de crédito, veja os outros conteúdos do nosso site sobre investimentos e educação financeira neste link: Plusdin News

(Redação: Carlos Bertin)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*