Nova nota de 200 reais: como identificar a original?

Por: Graziely Rammos em 26/05/2021
nota de 200 reais

Há quase 20 anos o Banco Central não trazia nenhuma cédula nova para nós brasileiros. Mas, isso mudou com a recente criação da nota de 200 reais, já em circulação desde o ano passado. 

Assim como outras cédulas já existentes, essa contém elementos de segurança para evitar falsificações. Mas, antes de falar sobre eles, que tal entender porque a nova nota foi lançada? Acompanhe o texto. 

Por que a nota de 200 reais foi criada?

Pagamentos por aproximação, QR Code, Pix e diversas outras alternativas são uma realidade em nosso cotidiano. E cada vez mais essas tecnologias vão se popularizando e sendo utilizadas pelos usuários. 

Por isso, é natural ficarmos curiosos para saber o porquê de uma nova nota ser criada pelo Banco Central. 

A maioria das notas que conhecemos e usamos foram implantadas com o Plano Real, em 1994. E até 2002, com o lançamento da nota de R$ 20, nenhuma outra foi criada.

Pelo contrário, durante esse período, a emissão das notas de R$ 1 foi descontinuada, em 2005, sendo hoje uma raridade. 

Só que no ano passado, o Brasil se viu em um cenário bem diferente do que estamos acostumados por conta da pandemia. Com a incerteza do momento que estamos vivendo, muitas pessoas passaram a guardar dinheiro físico, ao invés de mantê-lo nos bancos. 

Para se ter uma ideia, antes da pandemia começar havia um total de R$ 216 milhões em dinheiro vivo guardado pelos brasileiros. Em agosto, o montante era superior a R$ 270 milhões. 

Sendo assim, a demanda por papel-moeda aumentou de maneira considerável, sobrecarregando todo o sistema que envolve a produção das notas. 

Assim, o Banco Central apresentou a novidade da nota de 200 reais em circulação desde setembro do ano passado. 

A criação da nota tem relação com a inflação?

Quem passou pela transição das cédulas de cruzeiro para cruzado até chegar no real tem a percepção que a inflação gerou a nova nota. A verdade é que a criação de uma cédula nem sempre tem ligação com esse aspecto financeiro. 

A inflação implica na desvalorização do dinheiro, por isso notas maiores são criadas para equiparar o valor. 

No caso da nova nota de 200 reais, a realidade é outra, já que a projeção da inflação em 2020 era de 1,8%. Essa porcentagem é bem menor do que foi registrada um ano antes, visto que 2019 fechou com 4,9% de inflação. 

Como a inflação estava baixa, a criação da nota não tem qualquer ligação com esse assunto. O que acontece é que custa dinheiro para imprimir dinheiro, simples assim. 

Uma vez que a demanda por dinheiro vivo aumentou, ficava bem mais barato imprimir uma nota de R$ 200 do que quatro de R$ 50. 

A ideia é justamente essa que está passando na sua cabeça: usar uma quantidade menor de notas para baixar o custo da impressão. 

A nota de 200 reais já está em circulação?

O Banco Central anunciou a criação da cédula em julho do ano passado e ela circula desde setembro. Ainda em 2020, foi produzido um total de 450 milhões unidades da nota de 200 reais para entrar em circulação. 

Então, enquanto lê esse texto, é provável que você já tenha se deparado com a cédula e até mesmo realizado pagamentos com ela. 

Uma vez que a nota é uma novidade para os brasileiros, é muito importante identificá-la corretamente para não cair em fraudes. Por isso, veja a seguir como é a verdadeira nota de 200 reais.

Quais elementos foram inseridos na nota de 200 reais? 

Todas as cédulas de real possuem elementos de segurança para evitar falsificações, não seria diferente com a de R$ 200. 

Essa nota possui as mesmas dimensões que a de R$ 20, porém nas cores cinza e sépia, tendo o lobo-guará estampado no verso. Além dessas especificações, há alguns elementos que ajudam a identificar se a nota é verdadeira, confira detalhes nos próximos tópicos. 

Marca d’água

Se você jogar a nota contra a luz, verá alguns elementos escondidos na impressão. Um deles é a marca d’água que apresenta os principais símbolos da nota: o lobo-guará e o número 200.

Quebra-cabeças

Esse é outro sinal de autenticidade da nota de 200 reais que você só verá se posicioná-la contra a luz. 

Ele é chamado de quebra-cabeças e é composto por uma série de símbolos que juntos formam o número 200. O elemento fica localizado abaixo de “República” na nota. 

Alto-relevo

Falando sobre a palavra “República”, ela traz outro elemento de identificação em notas verdadeiras. 

Trata-se do alto-relevo, uma vez que a frase “República Federativa do Brasil” presente na nota é sentida ao ser tateada. 

Você também conseguirá sentir as marcas d’água, o quebra-cabeças e as flores e frutos nas laterais da nota. Basta esfregar os dedos levemente sobre a cédula para sentir os elementos em alto-relevo inseridos na impressão.  

Mudança de cor

A nota de 200 reais traz um elemento que tem a cor alterada, como uma holografia. O número 200 impresso na cédula para representar seu valor muda de cor ao realizar pequenos movimentos. 

Os números têm tons cintilantes que vão do azul ao verde quando a nota é movimentada. Essa é uma novidade entre as cédulas, visto que as demais não possuem esse recurso de identificação. 

Número escondido

A cédula ainda possui números escondidos na frente e verso, um recurso que também é utilizado nas demais notas. 

No caso, basta posicionar a nota de 200 reais no alcance dos olhos em um ambiente bem iluminado. Você verá acima da legenda “duzentos reais” o numeral na frente da nota. No verso, ele fica escondido abaixo do valor da nota.

O que fazer se a nota for falsa?

Todos os elementos descritos acima são necessários para dificultar a circulação de notas falsas. Embora haja toda essa segurança nas notas, golpes e fraudes acabam acontecendo uma hora ou outra. 

Você já sabe como identificar uma nota verdadeira, mas caso ocorra de pegar uma falsa, precisa entender o que fazer. 

As notas falsas podem ser pegas em comércios e até mesmo nos bancos, mesmo com toda a segurança em volta delas. 

No caso das instituições financeiras, a melhor forma de resolver o problema é informar o gerente do banco. A agência tem a obrigação de realizar a troca da cédula para uma verdadeira. 

Você não precisa registrar um boletim de ocorrência ou levar o extrato para o gerente. Isso não é necessário porque o banco possui acesso às movimentações em sua conta, podendo rapidamente identificar a transação.

Nos comércios, a conferência das notas deve partir de ambos os lados. Tanto o cliente, quanto os comerciantes precisam ficar atentos às notas que recebem. 

Se houver qualquer suspeita de que a nota de 200 reais é falsa, também será necessário notificar o banco. No entanto, para esses casos o processo é diferente, onde é preciso:

  • coletar os dados do reclamante (nome completo, CPF, endereço e telefones); 
  • a nota será enviada para análise no Banco Central e quem solicitou a troca pode acompanhar o processo pela internet. 

Se a nota for verdadeira, o banco que recebeu a reclamação realiza o reembolso do valor ao cliente. Caso contrário, não há reembolso, infelizmente o cliente acaba saindo no prejuízo. Por isso, é muito importante ter atenção ao receber qualquer nota no seu dia a dia!

Tem dúvidas sobre a nota de 200 reais? Deixe um comentário para a equipe do Plusdin que em breve responderemos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*