Pagamentos por aproximação cresceram 565% em 2019

Pagamentos por aproximação cresceram 565% em 2019
Por: Da Redação em 09/02/2021

Os pagamentos por Near Field Communication (NFC) ou Contactless, que no Brasil são mais conhecidos por aproximação, totalizaram R$ 6 bilhões no Brasil em 2019, de acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões e Serviços (Abecs).

Segundo a organização, o montante totaliza um aumento de 565% nas transações em relação ao ano de 2018, que somou R$ 903 milhões. Apesar de mostrar crescimento da tecnologia no país, esse número ainda é considerado baixo quando se comparado ao total de R$ 1,84 trilhão de transações eletrônicas realizadas no ano passado.

Segundo a Abecs, o pagamento por crédito ultrapassou pela primeira vez a marca do trilhão, chegado a R$ 1,1 trilhão em 2019. O formato de débito levantou R$ 664,4 bilhões em 2019, um incremento de 15,5%. E o modelo pré-pago obteve alta de 73,6%, com R$ 22 bilhões em transações.

No total, os pagamentos eletrônicos cresceram 43% na participação do consumo das famílias brasileiras contra 38% de 2018. E o uso desses formatos de pagamento entre os usuários brasileiros aumentou de 25% para 28% na comparação ano a ano.

Bancos querem expandir o mercado

Apesar de ainda estar em fase de estudos, os bancos estabeleceram que haverá valor único para pagamentos com cartão por aproximação sem a exigência de senha. Em uma reunião que realizada no final de maio, que foi capitaneada pela Abecs, e que contou com as principais lideranças do setor, ficaram estabelecidas as principais regras da modalidade, mas, entretanto, não foi estabelecido um valor padrão, só que ele será aumentado.

“Pela primeira vez todos os players do setor de cartões concordaram que devemos ter um novo valor único padronizado pela indústria. O mesmo novo valor deve ser aceito por todos os (bancos) emissores”, diz uma fonte que participou do encontro ao Estadão.

Nesse modelo de transação, o aparelho receptor não armazena as informações confidenciais do cartão, como a senha. Logo, a operação torna-se muito mais segura nesse aspecto. A tecnologia de aproximação também dificulta a interferência ou interrupção do sinal. Isso representa maior proteção e qualidade para efetuar compras.

Limite de R$ 50 é motivo de segurança

Hoje, o cliente pode pagar contas de até R$ 50 com seu cartão sem precisar usar a senha. O certo é que esse valor será ampliado ao menos para o dobro. Porém, para quanto, ainda é o entrave. Alguns defendem até 10x o atual limite. Outros, aumento para R$ 200.

A pauta é fruto de um antigo debate e ganhou força em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), já que as medidas de segurança para evitar o contágio pelo patógeno passam pelo uso da tecnologia contactless.

Porém, é consenso que a ampliação do limite pode ajudar a deslanchar o mercado. O setor representou menos de 1% de todo o volume do segmento no primeiro trimestre deste ano. No total, entre janeiro e março, foram R$ 475,7 bilhões, cifra 14,1% maior que a vista um ano antes.

A pandemia já teria impactado o segmento em, ao menos, cerca de R$ 20 bilhões que deixaram de ser transacionados por cartões no período.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*