Pirâmide financeira: saiba o que é, como funciona e como evitar

Por: Da Redação em 14/04/2021
O termo pirâmide financeira vem da ideia de que um empreendedor começa a fazer vendas

Você provavelmente já deve ter ouvido falar em propostas de negócios que prometem rápido retorno financeiro, mas para isso, é necessário atrair mais “simpatizantes” para o negócio.

Ainda que proibida no Brasil, a pirâmide financeira resiste e encontra diversos meios para atuar. Mas você sabe o que é pirâmide financeira? Sabe como ela funciona e como evitar cair em golpes?

Ao longo deste artigo, você vai saber porque a lei 1521/51 considera a pirâmide financeira como um crime contra a economia popular.

Vamos tirar todas as suas dúvidas sobre essa prática de negócios que ainda atrai muitas pessoas que querem empreender, porém, de uma maneira inadequada para os padrões legislativos no Brasil. 

Para te ajudar a identificar e evitar esquemas de pirâmide financeira e ficar ainda mais craque naquilo que diz respeito à sua educação financeira, vamos te explicar o passo a passo sobre o que é e como funciona este tipo de negócio. 

O que é pirâmide financeira? 

O esquema de pirâmide financeira é um formato de negócio que parte da premissa de criar uma rede de pessoas que atuam em prol de determinado segmento, geralmente relacionado a vendas.

De maneira resumida, ele funciona com a indicação desordenada de novos membros que precisam pagar para começar a vender o que está proposto no negócio.

Com regras pouco claras, o esquema favorece quem entrou primeiro, uma vez que esta pessoa lucra com a entrada de novos membros que pagam para fazer parte e, fatalmente, uma hora essa rede se quebra. 

Geralmente a propaganda de negócios de pirâmide são chamativas e apostam em comunicações que vendem o dinheiro fácil.

É comum identificar anúncios como “Dinheiro na sua conta sem sair de casa”, “aumente sua renda trabalhando na internet”, “saiba como investir e ter retorno financeiro rápido”, entre outros.

Tá, mas porque se chama pirâmide financeira? 

Como mencionamos anteriormente, a ideia de pirâmide vem da ideia de que um empreendedor começa a vender no topo do negócio que geralmente cria um grupo de novos membros subordinados a ele. 

Na etapa inicial, geralmente este primeiro grupo é composto por pessoas que vão criar novos grupos para administrar. 

Cada novo membro precisa fazer um investimento logo no início, de modo que os investimentos das pessoas que estão abaixo do grupo inicial sustentam aqueles que integram a primeira rede do negócio. 

Vale destacar que essa prática quase nunca será anunciada como um esquema de pirâmide, uma vez que essa expressão já caiu em desgaste. O convite pode aparecer disfarçado de outras expressões, como marketing multinível, por exemplo. 

Porque a rede dá errado em algum momento?

Para que a lógica de pirâmide não fosse enxergada como ilegal, ela precisaria continuar crescendo para sempre, contudo, oferecendo as mesmas possibilidades de participações nos lucros que as pessoas do primeiro grupo recebem.

Por esta razão, as pirâmides sempre quebram em algum momento e deixam estragos significativos em quem investiu recursos na aposta de um rápido retorno.

Na lógica, quando novos integrantes param de fazer parte, fica inviável abater a remuneração escalada dos grupos que estão acima. 

Ou seja, quem entrou no começo se dá bem por receber cada vez mais conforme a rede cresce, contudo, quem não lucra até a fase menos “populosa” do negócio se dá mal, uma vez que cada grupo é significativamente maior do que o que está acima. 

Como saber se é pirâmide financeira?

Por serem proibidos por lei, os negócios de pirâmide financeira se camuflam de outras ações. Num primeiro momento, quem deseja empreender pode não perceber que se trata de um modelo de pirâmide, mas é possível notar alguns sinais que você deve te deixar em alerta.

Entre os principais detalhes que indicam que aquela ação financeira estão: 

  • Foco em recrutar: suspeite quando o anúncio tiver ênfase em angariar novos membros e, principalmente, se isso se reverter em lucro para quem conseguir recrutar
  • O mito do dinheiro fácil e rápido: se a proposta de negócio propagandear que a prospecção de novos membros se reverte em lucro ao invés de focar na venda do produto proposto, suspeite.
  • Produto impreciso: um dos sinais de que o negócio proposto é pirâmide é a especificação pouco precisa do produto ou bem que o negócio comercializa. A confusão proposital acaba atraindo pessoas que não entendem do tema e acabam entrando apenas pela promessa do retorno financeiro.
  • Dinheiro fácil: é muito comum encontrar propagandas no Youtube de pessoas demonstrando carros de luxo com o negócio “inovador” de vendas pela internet. Este tipo de propaganda quase sempre está relacionado a falsas promessas que envolvem este tipo de negócio. 
  • Se não há contratos físicos, não é bom sinal. Ao prestar serviços para qualquer empresa, assinar contratos que estipulam as normas é o mais comum, correto? No esquema de pirâmide, não há registros de transações relacionadas a venda ou que comprovem a legalidade da empresa. 

É possível denunciar um esquema de pirâmide?

Se você identificar, seguindo todas as informações que trouxemos neste artigo, que o negócio que você viu se trata de um esquema de pirâmide, é possível denunciar.

Se você foi vítima ou conhece alguém que tenha caído neste tipo de golpe, faça contato com o Ministério Público Federal ou estadual. Você também pode acionar a polícia federal ou a polícia civil. 

Vale destacar que o Ministério Público dispõe de uma cartilha sobre essa prática que contém informações preventivas para não cair neste tipo de golpe.

E aí, já sabe como identificar e evitar negócios que funcionam no esquema de pirâmide? Compartilhe este artigo com outras pessoas que precisam saber o que é e como evitar as pirâmides financeiras. Para mais dicas sobre como tomar as melhores decisões com o seu dinheiro, siga a Plusdin nas redes sociais!

(Redação: Vinicius Leandro)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*