Quais as Vantagens De Um Consórcio?

A Gente Destaca as Principais Delas, Além de Como Você Deve Fazer Para Ganhar um Lance.

Quais as Vantagens De Um Consórcio?
Por: Alison Pitangueira em 19/01/2021

Existem muitas dúvidas sobre como funciona um consórcio, quais são as taxas cobradas, se realmente vale a pena e muito mais. Pensando nisso, é bom saber  as informações certas,  para conquistar o bem sonhado.

Já pensou em não depender do transporte público ou em não pagar mais aluguel? Se sim, já quebrou a cabeça com as contas para adquirir a casa ou um carro, né?

Quer saber mais sobre o assunto? Como funciona, de fato, um consórcio? Quais tipos de consórcio? Como ganhar um lance em um consórcio? Quais são suas vantagens? Continue por aqui!

A seguir, a gente te responde a estas e outras perguntas sobre o assunto! Siga por aqui e boa leitura!

O Que é Consórcio?

Podemos definir o consórcio como uma forma de compra colaborativa que conecta pessoas interessadas em conquistar sonhos e as ajuda a realizá-los.

No início da década de 1960, com a instalação da indústria automobilística no território nacional e em decorrência da falta de crédito ao consumidor, surgiu o consórcio.

Ele foi uma iniciativa de funcionários do Banco do Brasil, com o objetivo de juntar o valor suficiente à aquisição de veículos por todos que participassem da arrecadação.

Hoje em dia, a modalidade já está presente em outros países da América do Sul, como Venezuela, Colômbia, Uruguai, Chile, Paraguai, Peru e Argentina.

Para que funcione, é necessário contar com uma administradora, pois é ela que vai formar grupos de pessoas com o mesmo interesse.

Esse objetivo em comum pode ser a compra de bens imóveis, móveis ou até a contratação de serviços diversos.

Há uma extensa variedade de tipos de consórcio e alguns exemplos são os de imóveis, automóveis, veículos pesados e máquinas agrícolas.

Há ainda a possibilidade de fazer um consórcio para pagar viagens, formaturas, cirurgias plásticas, cursos de graduação e pós-graduação, sabia disso?

Há Uma Infinidade de Opções, Basta Ter um Grupo de Pessoas Interessadas

Vale lembrar que o Banco Central (BC) é o órgão que fiscaliza as administradoras de consórcio, tendo total autoridade em normalizar e fiscalizar as empresas desse setor, a fim de resguardar os interesses do grupo de consorciados.

Todos os contratos entre as administradoras de consórcio e os participantes são regidos pela Lei 11.795/2008, que garante a segurança necessária ao fechar um negócio envolvendo o alto valor de um bem.

Portanto, antes de você adquirir a cota, é imprescindível verificar se a empresa com que você vai fazer o consórcio está realmente credenciada no Banco Central, no site da instituição reguladora, certo?

E Como Funciona Um Consórcio?

Acompanhe, a seguir, como esta modalidade de compra funciona:

Adesão ao Plano

Em contato com a administradora, você escolhe o plano de consórcio que atenda melhor seus objetivos e necessidades.

É nesse momento que a duração do contrato, o valor da carta de crédito e o número de parcelas são definidos.

Em seguida, o participante recebe um número que será a sua “identidade” durante todas as assembleias.

Pagamento das Parcelas

O valor escolhido na adesão ao plano vai ser parcelado no prazo de pagamento estabelecido no momento do contrato.

Mensalmente, os integrantes pagam suas parcelas e formam o saldo de caixa para contemplar um ou mais consorciados do grupo naquele mês.

Assembleia

A primeira assembleia só é feita assim que a administradora reúne a quantidade mínima de adesões.

Após a realização desta primeira reunião, as assembleias ocorrem mensalmente.

Há duas formas de o integrante ser contemplado no consórcio: a partir de sorteio ou de lance.

É importante mencionar que, até o fim do contrato, todos os consorciados do grupo vão receber a carta de crédito.

Contemplação

Esse é o momento que o consorciado mais deseja. Afinal, é quando ele passa a ter o direito de utilizar a carta de crédito para fazer a sua compra.

Aquisição de Bem

Com a carta de crédito em mãos, o participante do consórcio pode escolher o bem que deseja adquirir, dentro, é claro, da categoria do seu grupo.

O crédito equivale a dinheiro à vista, portanto, o contemplado tem maior poder de negociação no momento da compra.

Ou seja, ele vai comprar o bem no valor total e continuar pagando a prazo.

Fim do Plano

É quando o integrante encerra seus deveres e direitos com relação ao grupo, afinal, ele recebeu a carta de crédito e quitou todas as suas prestações.

Quem Pode Fazer um Consórcio?

Para participar de um consórcio, é preciso ter, no mínimo, 18 anos. Esse é o principal requisito necessário ao fazer um contrato entre duas pessoas.

Logo depois, basta pesquisar muito para encontrar um serviço que atenda a todas as necessidades e expectativas do interessado.

Quais Tipos de Consórcio Existem?

Com a popularidade desse modelo de compra, surgiram diversos tipos de consórcio. Conheça os principais deles, a seguir:

  1. Consórcio de Imóveis

Com o consórcio de imóveis, você pode adquirir casa ou apartamento, reformar, construir ou comprar um terreno com prestações sem juros e totalmente acessíveis.

Além do sorteio mensal, é possível ofertar lances, inclusive, utilizando o seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), de modo a ampliar as chances de você ser contemplado.

Dessa forma, você conseguirá conquistar o seu imóvel próprio com parcelas que cabem no bolso e ainda terá até 200 meses para pagar.

  1. Consórcio de veículos

Você pode comprar seu carro novo ou usado de uma forma segura e sem pagar juros, desfrutando de planos de até 80 meses com taxas muito especiais para fazer um consórcio.

Comprar ou trocar de veículo através dessa forma é um jeito inteligente de aplicar seu dinheiro e assegurar a aquisição do bem.

É só você escolher as parcelas e o valor do crédito que deseja pagar, podendo ser contemplado a partir de sorteio ou de lances mensais.

  1. Consórcio de Veículos Pesados e Máquinas Agrícolas

Com esse consórcio, é possível fazer a aquisição ou renovação da sua frota de ônibus, caminhões, máquinas agrícolas, implementos rodoviários e tratores.

Isso acontece de modo programado com até 120 meses para pagar. É muita facilidade, não é mesmo?

Expandir sua frota atual ou comprar uma nova é uma ótima alternativa, se você quiser dar o próximo passo no seu negócio.

Ainda dá para usar até 30% do seu crédito para pagar o lance.

Como Funciona o Sorteio no Consórcio?

A principal maneira de entregar o bem ao consorciado é com a realização de sorteios, que são feitos assim que é atingido um saldo em caixa suficiente para contemplar um ou mais integrantes do grupo.

Como o próprio nome indica, há uma forte presença do fator sorte, o que faz com que o contratante possa ser beneficiado ainda no início do prazo do grupo ou, eventualmente, ao final.

O mais importante é que o contratante esteja apto a ser sorteado. E isso requer, vale destacar, que ele esteja em dia com o pagamento das parcelas.

Quando o participante é sorteado, a instituição concede a ele uma carta de crédito de valor equivalente ao bem, para que ele o adquira.

Os sorteios são realizados por meio da Loteria Federal, mas as instituições também podem optar pelo uso de um sistema randômico.

Ele garante a aleatoriedade do sorteio e faz a transmissão pela internet, garantindo a transparência do processo.

Como dar um lance em consórcio?

Se no sorteio todos concorrem em condições isonômicas, no lance a situação é bastante diferente, pois se assemelha muito mais a um leilão.

O contratante pode oferecê-lo por meio da internet, ou ao entrar em contato com a administradora, horas antes da assembleia.

Com o lance, o consorciado vai realizar o pagamento das parcelas futuras. Isso pode ser feito, inclusive, com o saldo do FGTS, quando se trata de consórcio imobiliário.

É uma boa opção a quem entrou em um consórcio em busca de realizar o sonho da casa própria.

Existem duas modalidades mais comuns de lances, que são definidas em contrato. A primeira é o lance livre, no qual o consorciado escolhe qualquer valor ou percentual que desejar ao oferecimento do lance.

Caso outro participante do grupo também ofereça um lance, vencerá aquele que tiver feito a maior proposta.

Em caso de empate, um sorteio realizado pela administradora dirá quem foi o vencedor.

Também existe o lance fixo, com um valor ou percentual estabelecido contratualmente.

Pode ser que também exista mais de um ofertante e, nesse caso, será feito um sorteio para decidir quem vai ser contemplado.

Em qualquer um dos casos, o vencedor só terá que pagar o lance caso ele seja o vencedor. Ou seja, não ter sido contemplado não gera a obrigação de arcar com o lance proposto.

O consorciado pagará com seus recursos ou, então, com um desconto no valor da carta de crédito, o que é conhecido como lance embutido.

Segredos para ganhar um lance

Agora que você conhece melhor quais são as formas possíveis de sair da assembleia com sua carta de crédito, deu para perceber que é por meio dos lances que poderá aumentar suas chances.

No entanto, ainda assim, não há como afirmar quem sairá vencedor.

Sendo assim, a gente te dá algumas dicas importantes para que você amplie suas probabilidades de vitória! Acompanhe:

  1. Mantenha Sua Cota em Dia

Ao pagar suas parcelas em dia você ajuda a manter a saúde financeira do grupo e, assim, proporcionar o máximo de contemplações possíveis.

Além disso, para participar das assembleias mensais, você deve estar com os pagamentos regularizados.

Caso surjam imprevistos, entre em contato com a administradora e negocie os débitos para não adiar a sua contemplação.

  1. Avalie a Entrada Em Um Grupo em Andamento

Em algumas situações, é interessante fazer parte de um grupo que já está em andamento.

Dessa forma, além de apresentar um histórico de lances, você encontrará no grupo pessoas já contempladas e que, portanto, não entrarão na disputa com você.

É importante ressaltar que é preciso verificar as características do grupo primeiro, senão o efeito pode ser o contrário.

Então, você acabará entrando em um grupo com lances mais altos do que pode ofertar, por exemplo.

  1. Conheça Bem o Seu Grupo

Solicite à administradora um extrato de contemplações de seu grupo e verifique como tem sido os lances vencedores.

Vale checar também qual a média de parcelas oferecidas e quantas contemplações o grupo tem feito por mês.

Vale destacar que toda conquista depende de muita pesquisa e planejamento!

  1. Analise a Melhor Época Para dar Lances

Cada grupo tem suas particularidades e, por isso, é indicado fazer uma análise antes de optar por fazer antecipações.

Algumas datas em especial são mais concorridas para ofertar lances e é bom você estar atento a isso.

Novembro e dezembro, por exemplo, costumam ter médias mais altas, em função do pagamento de 13º salário.

Assim, é interessante aguardar mais um pouco e, dessa forma, melhorar suas chances.

  1. Pague Por Meio de Lance Embutido

Sua grana está curta? Uma forma de fazer o pagamento do lance é com a própria carta de crédito. Essa modalidade é chamada de lance embutido.

Com ela, você utiliza uma parte do valor do plano contratado, estabelecido pela administradora, para compor o valor ofertado como lance.

Dessa forma, se for o vencedor, o percentual do lance embutido será descontado do valor a receber. No entanto, se não houver contemplação, sua carta continuará intacta.

Levante mais informações sobre as regras com sua administradora.

  1. Utilize o FGTS no Consórcio de Imóveis

Sim, é possível utilizar o seu fundo de garantia para dar lances nos consórcios de imóveis.

Porém, existem regras específicas do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) que precisam ser observadas, tais como:

  • Ter trabalhado pelo menos três anos de carteira assinada, ou seja, no regime do FGTS;
  • Não ter imóvel residencial urbano construído ou em construção no mesmo município e região metropolitana em que reside ou trabalha;
  • O titular não pode ter financiamento ativo no SFH em nenhuma parte do país;
  • O imóvel deve ser residencial urbano e precisa estar na faixa permitida.

Além disso, o FGTS entra na modalidade de lance embutido, por conta  das suas especificidades.

  1. Seja Persistente

Mesmo seguindo todas as dicas acima é possível que você não saia vitorioso, afinal, nenhum consórcio tem garantia de contemplação com datas específicas.

No entanto, o importante é que você não desanime! Mantenha a oferta de lances mensalmente e não deixe de entrar nos lances fixos também.

Assim, você aumenta suas chances de ser contemplado!

Quais as Vantagens de Um Consórcio?

Você já tem muita informação sobre o que é e como funciona um consórcio, mas já conseguiu perceber as suas vantagens? Confira algumas delas, com a gente, a seguir!

  1. Ausência de Cobrança de Juros

O consórcio não tem juros. Por esse motivo, essa modalidade de compra tem sido a escolha dos consumidores que desejam fugir das altas taxas praticadas por outras modalidades.

Apenas uma taxa de administração é cobrada dos consorciados, que é totalmente diluída nas prestações durante todo o prazo de pagamento.

Então, o custo final vai ser consideravelmente menor, assim como o valor das mensalidades.

Isso torna essa modalidade de compra uma alternativa cada vez mais econômica na aquisição de um bem.

  1. Variedade de Planos e Prazos

As administradoras de consórcio têm investido seu dinheiro na variedade de planos e prazos, a fim de possibilitar ao consorciado a escolha do melhor consórcio.

É possível, então, definir o valor da carta proporcional ao bem ou serviço pretendido com as parcelas acessíveis e, assim, escolher o melhor prazo para fazer o pagamento das prestações.

Essa flexibilidade garante que você consiga planejar compras, estruturando todos os seus planos conforme a sua condição financeira.

Dessa forma, não prejudica seu orçamento, além de incentivar o investidor a um consumo responsável.

  1. Menos Burocracia

Uma vantagem característica dos consórcios é a menor burocracia na compra de um bem.

Normalmente, não é preciso comprovar renda para conseguir uma cota, o que passa a ser uma ótima oportunidade às pessoas que trabalham de modo informal ou autônomo.

  1. Poder de Compra

A carta de crédito que o integrante recebe equivale à compra de um serviço ou bem à vista.

Assim, no momento da compra, o consorciado tem um poder de negociação muito melhor, conquistando ótimos preços e muitos benefícios.

  1. Baixos Custos

Como o consórcio não cobra taxa de juros, o valor da mensalidade é bem mais baixo quando comparado a outras modalidades de crédito, a exemplo do financiamento.

A quota de administração é a única recolhida. Sendo assim, o Custo Efetivo Total (CET) do consórcio é consideravelmente menor.

  1. Parcelamento Integral

O valor do consórcio é dividido de maneira integral pelo número de parcelas preestabelecidas na hora da adesão.

Isso quer dizer que não há necessidade de pagar uma entrada em dinheiro.

O valor das mensalidades pode ser reajustado durante o período de contrato, a fim de manter o poder de compra aos integrantes do grupo.

Desse modo, todos os consorciados ganham.

Vamos supor que você adquira uma carta de crédito para conquistar um imóvel de R$ 200 mil.

Daqui a dois anos, por exemplo, certamente, o imóvel que antes valia os R$ 200 mil vai valer um pouco mais.

Como as prestações do consórcio de imóvel reajustam conforme o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), o participante ainda vai conseguir comprar uma propriedade do mesmo padrão.

  1. Flexibilidade no uso do crédito

Quando contemplado, o integrante pode escolher por comprar qualquer bem ou serviço que pertença à categoria do seu grupo.

Isso é diferente de um investimento em previdência privada, por exemplo, ou financiamento.

Vamos supor que ele tenha feito um consórcio porque quer adquirir um imóvel. Assim, quando receber a carta de crédito, vai poder comprar algo com total flexibilidade na escolha do patrimônio.

O que não pode, nesse caso, é utilizar a carta de imóvel para adquirir um veículo, por exemplo.

  1. Uso do FGTS

No consórcio de imóveis, o participante pode utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para completar o valor do bem escolhido ou ofertar um lance.

Vale lembrar que, se o consorciado não for contemplado usando o lance com FGTS, o dinheiro não é perdido.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*