Tipos de investimentos: quais são os melhores?

Saber os tipos de investimentos existentes é o primeiro passo para quem quer arrasar na construção do patrimônio

Saber os tipos de investimentos existentes é o primeiro passo para quem quer arrasar na construção do patrimônio
Por: Da Redação em 20/04/2021

Começar a investir é uma maneira de fazer com que o seu rendimento habitual seja transformado em quantias capazes de mudar sua vida e realizar os seus sonhos. No entanto, se você ainda é um iniciante na área, a melhor alternativa é conhecer os melhores tipos de investimentos.

Confira neste texto todas as explicações sobre os diferentes tipos de investimentos e escolha a aplicação que mais combina com você e com o seu perfil. Dê um passo adiante no seu repertório de educação financeira. 

Quais são os tipos de investimentos? Renda fixa versus renda variável

Os investimentos são divididos em duas categorias: as aplicações em renda fixa e as aplicações em renda variável. E a escolha da melhor modalidade de investimento deve estar relacionada ao seu perfil de investidor.

Você é uma pessoa mais pé no chão e que deseja ter uma estimativa do quanto vai receber em cada aplicação? Se a resposta for sim, sugerimos que invista em títulos de renda fixa. Essa categoria é mais segura e você tem uma estimativa da sua rentabilidade.

Agora se for uma pessoa mais ousada e que gosta de arriscar com o intuito de ter rendimentos muito maiores, aconselhamos a optar para os investimentos em renda variável. Nesse tipo de aplicação, embora corra alguns riscos, poderá ter lucros muito maiores.

Tipos de investimentos em renda fixa

Os investimentos em renda fixa são divididos em duas modalidades: os prefixados e os pós-fixados. Na primeira categoria, você terá uma rentabilidade fixa e será informado sobre os valores que vai receber.

Já na segunda, os rendimentos estarão atrelados a alguns índices, como Selic e Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Veja nos tópicos alguns exemplos de investimentos em renda fixa.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto nada mais é do que um título público emitido pelo Tesouro Nacional. Nessa categoria, ao adquirir um título, você “empresta” o seu dinheiro para o governo federal em troca de um rendimento.

Entre os tipos de investimentos em renda fixa, o Tesouro Direto tem rendimentos prefixados ou dependentes das variações. Veja os exemplos abaixo:

  •         Tesouro Prefixado: A rentabilidade é determinada no momento da aplicação e você poderá retirar o dinheiro na data de vencimento do título;
  •         Tesouro Selic: Os rendimentos estão ligados à Taxa Básica de Juros. Esse investimento tem liquidez diária e você pode resgatar o dinheiro a qualquer momento;
  •         Tesouro IPCA: Os lucros são baseados em uma parte prefixada e em outra parte dependente da variação da inflação.

CDB

O Certificado de Depósitos Bancário é um tipo de título emitido por instituições financeiras com o intuito de captar verbas. Nessa categoria de investimento, você empresta uma quantia ao banco, para ser utilizada em projetos, pagamento de dívidas, entre outras, e recebe em troca um rendimento estabelecido no momento da aplicação.

De forma similar ao Tesouro Direto, os CDBs possuem títulos ligados aos indexadores econômicos, prefixados e os híbridos (compostos por uma parte fixa e uma variável).

LCA/LCI

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e a  Letra de Crédito Imobiliário (LCI) são investimentos em renda fixa. LCA/LCI é quando o banco pega seu dinheiro emprestado para emprestar para negócios do setor agropecuário e imobiliário (LCI).

São investimentos interessantes, pois, não é cobrado Imposto de Renda. Também é muito simples de investir, com o banco que você é correntista ou alguma corretora de investimentos.

A liquidez é diária e você tem que se atentar na hora da contratação desse investimentos,  pois, diferente dos outros, você não pode resgatar antes do vencimento. Negociar uma boa taxa de rentabilidade e deixá-lo até o vencimento, você terá um bom retorno financeiro.

Tipos de investimentos em renda variável

Os investimentos em renda variável ainda são menos comuns no Brasil por conta dos riscos que oferecem. Contudo, apesar desse receio, as aplicações vêm crescendo nos últimos tempos.

Esse aumento se deve à busca por informações referentes à área de finanças e leituras de artigos de especialistas do mercado financeiro sobre os tipos de investimentos.

Veja alguns exemplos de aplicações em renda variável.

Ações

A compra de ações é a aplicação em renda variável mais comum. Nessa modalidade, você utiliza o seu dinheiro para comprar uma parte de uma empresa e, consequentemente, se tornar sócio dessa companhia.

Nesse tipo de investimento, o seu lucro estará ligado ao preço dessa ação na bolsa de valores e dependerá da variação da oferta ou demanda sobre essa empresa.

Ou seja: se muitos investidores buscarem ações dessa companhia, o preço dos papéis será mais alto. Por outro lado, se houver uma quantidade maior de investidores querendo vender as ações dessa empresa, o valor dos títulos será menor.

Câmbio

O câmbio é um dos tipos de investimentos de renda variável com boa rentabilidade no mercado financeiro. Essa aplicação se caracteriza a partir de uma operação de troca de duas moedas diferentes no mercado de balcão.

É importante destacar, porém, que nessa categoria você só pode fazer a aplicação por meio de instituições reguladas pelo Banco Central, como bancos, agências de investimento etc.

Esse tipo de investimento é muito rentável. No entanto, oferece riscos por conta da variação nos preços das moedas.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários também são investimentos de renda variável de alta lucratividade, sobretudo por causa da valorização dos imóveis nos últimos tempos. Mas o que é um fundo imobiliário?

Um fundo imobiliário é formado a partir da união de diversos investidores. Esses investidores reúnem os seus recursos financeiros e aplicam em imóveis para que sejam negociados futuramente.

Os rendimentos das aplicações serão repartidos entre os integrantes do fundo, de acordo com a quantia investida por cada um, ou utilizados para novos investimentos.

Vale destacar que os membros precisam escolher um administrador do fundo, que ficará responsável pelas aplicações e gestão dos recursos.

Como escolher os melhores tipos de investimentos?

Escolher a aplicação ideal é uma tarefa que depende muito do seu perfil de investidor. Optar por um investimento em renda fixa é um modo de garantir a quantia desejada de forma segura e sem imprevistos.

Entretanto, se deseja obter sucesso e lucros mais rápidos deve escolher entre os tipos de investimentos de renda variável. Conforme os analistas do mercado, embora essa categoria apresente maiores riscos, as possibilidades de retornos mais rentáveis e satisfatórios são muito maiores.

Além disso, os riscos podem ser minimizados com a ajuda de especialistas na área que podem te direcionar para o melhor caminho.

Independente do seu perfil, não hesite em começar a investir e inicie sua trajetória de sucesso para garantir uma vida muito mais segura e confortável. E lembre-se, o primeiro passo para investir é começar. Vamos?

(Redação: Carlos Bertin)

1 Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*