10 dicas para fazer compras pela internet com segurança

Por: Da Redação em 09/02/2021
10 dicas para fazer compras pela internet com segurança

Até os dias de hoje, muitas pessoas ainda têm medo de comprar algo pela internet, por isso, nesta publicação vamos mostrar uma série de dicas para que você consiga realizar qualquer tipo de compra online com segurança.

Com o volume crescente de compras, cresce também os golpes aplicados por cibercriminosos tentam enganar os consumidores com ofertas falsas ou mesmo oferecer links que poderão direcioná-los direto para conta corrente do cliente ou mesmo aos dados do cartão de crédito.

Por isso, conversamos com a Radware, uma das líderes globais em soluções de segurança cibernética, que lhe dará dicas para evitar que os golpes online lhe deem uma grande dor de cabeça, ao invés de motivos para celebrar. Então, venha conosco e confira as dez dicas dos especialistas da empresa.

1 – Evite sites desconhecidos

Os golpistas geralmente desenvolvem sites do dia para noite, que usam nomes e URLs muito semelhantes em sua ortografia aos nomes de sites conhecidos para enganar os compradores. Por isso, evite sites que você nunca tenha escutado falar. Uma opção é comprar sempre em sites renomados.

2 – Use aplicativos de compras autorizados

Os fraudadores tentam enganar usuários desavisados com aplicativos de compras falsificados que imitam a aparência de aplicativos populares. Aplicativos falsos colocam os consumidores em risco de roubo de contas, perdas financeiras e exposição de informações pessoais. Por isso, só utilize os aplicativos que estiverem disponíveis na App Store da Apple e da Play Store do Google.

3 – Só aceite site que possuam o cadeado na barra de navegação

O ícone do cadeado na barra de endereços do navegador e o ‘https’ antes do endereço do site indicam que a conexão com o site é criptografada e segura para evitar que as informações sejam capturadas em trânsito. Por isso, certifique-se de que o endereço do site comece com ‘https’ e procure o ícone do cadeado.

4 – Forneça o mínimo de informações pessoais possível

Portais de e-commerce respeitáveis geralmente não pedem o número de RG ou outros detalhes que não são necessários para realizar transações (como o nome de solteira da mãe e assim por diante). Fornecer os dados pessoais mínimos necessários e evitar sites e aplicativos que peçam mais informações do que o estritamente necessário.

5 – Use senhas fortes e únicas, de preferência com autenticação multifatorial

Usar uma senha diferente para cada site, e se o site ou aplicativo oferece, ativar a opção de autenticação multifatorial, geralmente encontrada nas configurações de segurança, para um login mais seguro e uma camada adicional de proteção da conta.

6 – Verifique regularmente os extratos bancários

É preciso ter cuidado com transações suspeitas e encargos. Importante informar prontamente quaisquer transações não autorizadas ao banco ou serviço de pagamento.

7 – Não compre através de redes Wi-Fi públicas não seguras e use uma VPN (rede privada virtual) quando possível

Evitar fazer transações financeiras usando conexões Wi-Fi públicas, pois hackers e fraudadores podem facilmente bisbilhotar os dados privados usando uma variedade de ferramentas comuns de hacking. Uma VPN fornece segurança adicional criptografando todos os dados recebidos e transmitidos do telefone ou computador.

8 – Use cartões de crédito e serviços como o PayPal em vez de cartões de débito

Ao contrário dos cartões de débito, que estão diretamente vinculados à conta bancária, cartões de crédito e serviços de pagamento geralmente fornecem mais proteção, menos responsabilidade pessoal e resolução mais rápida de sinistros.

9 – Use um cartão de crédito ou débito virtual

Em vez de fornecer o número real do cartão de crédito (ou débito) e o código de segurança (CVV), é indicado utilizar serviços como o Apple Pay, Google Pay, Venmo e outros, que permitem pagamentos sem revelar o número real do cartão de pagamento.

10 – Desconfie de ofertas muito lucrativas enviadas por e-mail

É preciso ter cuidado com e-mails de "phishing", que oferecem ofertas lucrativas mas que, na verdade são destinados a enganar os compradores de várias maneiras, incluindo a revelação de credenciais de login, dados de cartão de pagamento ou outras informações pessoais que podem ser ainda mais perigosas nas mãos dos criminosos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*