Pesquisa Mostra Que Seis em Cada Dez Brasileiros Querem Poupar Mais em 2021 

Se você faz parte desse grupo, confira as dicas especiais que te damos nesse post.

Por: Da Redação em 08/01/2021
Pesquisa Mostra Que Seis em Cada Dez Brasileiros Querem Poupar Mais em 2021 

A pandemia  fez com que a população brasileira atentasse para a educação financeira.

Uma prova disso é a recente pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira, promovida pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

De acordo com levantamento, 35% das pessoas afirmaram que vão reduzir o consumo no ano que vem, isso significa dizer que um em cada três entrevistados pretende ‘puxar o freio’ de mão nos gastos.

Em contrapartida, 41% das pessoas declararam que vão manter o mesmo nível de consumo. 

Um outro dado interessante da pesquisa é que 25% dos entrevistados que afirmaram ter em mente a redução de gastos para 2021, decidiram por esse caminho devido ao dinheiro economizado durante a pandemia.

Ou seja, esses descobriram que é, sim, possível cortar gastos supérfluos e ter uma vida financeira mais organizada. 

O levantamento ‘Retratos da Sociedade Brasileira’ ouviu 2 mil entrevistados Ibope Inteligência em 127 municípios entre os dias 17 a 20 de setembro de 2020.

O Que Vai Continuar Sendo Essencial Para o Brasileiro em 2021? 

Segundo a pesquisa da CNI, o brasileiro seguirá aumentando o investimento em três categorias de consumo de bens, os chamados essenciais: 

  •  32% pretendem continuar a comprar mais alimentos no supermercado
  •  30% pretendem manter o consumo de produtos de limpeza 
  •  29%, o consumo de produtos de higiene pessoal

Mas uma em cada quatro pessoas declarou no levantamento que pretende comprar mais roupas, bolsas, acessórios e calçados no próximo ano.

Esses produtos tiveram uma grande queda no consumo devido ao fechamento de lojas e acessibilidade à internet ainda deficitária no Brasil. 

O Brasileiro Quer Poupar em 2021 

Seis em cada dez brasileiros ouvidos pela CNI (59%) pretendem poupar mais dinheiro no próximo ano.

A vantagem de não gastar em produtos considerados não essenciais é a chance de se criar uma reserva de emergência, por exemplo. 

“Considerando a população que pretende poupar mais (ou iniciar poupança em 2021), a principal razão para guardar mais dinheiro, apontada por 54% dos entrevistados, é a vontade de ter recursos para usar em uma emergência”, destaca a Confederação Nacional da Indústria.

Quem afirmou à pesquisa que pretende guardar menos dinheiro em 2021 do que os valores acumulados antes da pandemia, tem suas justificativas.

A principal delas, para 50% dos entrevistados, é a falta de dinheiro suficiente para guardar.

Outros 14% declararam que não pretendem poupar porque precisam pagar dívidas. Uma parcela ainda de 13% das pessoas destacaram que tiveram queda de rendimento durante a pandemia e por isso não pretendem poupar. 

A pesquisa da CNI também traçou o panorama dos solicitantes de auxílio emergencial.

Apenas 2% deles afirmaram ter conseguido guardar parte do valor destinado pelo programa do governo.

O destino principal do auxílio foi revertido em alimentos, roupas, produtos de higiene, limpeza, ou algum outro tipo de bem consumo. O dinheiro ainda foi destinado ao pagamento de contas (30%) e para honrar dívidas (18%). 

Cinco Dicas Para Começar a Poupar Dinheiro a Partir de Hoje: 

Educação financeira é a chave para criar uma sociedade mais consciente e sábia na hora da utilização dos recursos financeiros que possui.

Os brasileiros vêm aprendendo a importância de se resguardar em situações futuras e também ter uma vida financeira controlada.

Se 2020 foi marcado por muita adversidade, não deixe para depois o que você pode começar antes mesmo da virada de ano.

O Unum te dá cinco dicas para organizar a sua vida financeira e começar a poupar dinheiro a partir de agora: 

1 – Comece cortando gastos desnecessários. Faça uma planilha com todas as suas operações financeiras e os gastos corriqueiros. No fim, elimine tudo aquilo que pode ser considerado supérfluo. 

2 – Quite suas dívidas. Um dos grandes erros das pessoas é estabelecer como meta poupar dinheiro e, ao mesmo tempo, contrair novas dívidas. Pague todas as suas dívidas primeiro para depois começar a poupar. 

3 – Crie metas para economizar e realizar sonhos. Não adianta nada também poupar sem ter objetivos. Uma das melhores formas de criar uma vida financeira saudável é estabelecendo metas.

Por exemplo, quero fazer uma viagem dos sonhos em 2021. Quanto preciso para realizar? Faça todo o orçamento e se mobilize para atingir aquele objetivo. 

4 – Embarque toda a família e quem estiver próximo em seu projeto de economizar. Não vai adiantar nada você, sozinho, querer economizar, sendo que sua família não contribui nesse objetivo.

Aliás, seja o influenciador da sua família no hábito de poupar e eles, com certeza, também verão os frutos da prática. 

5 – Economize criando uma reserva financeira. Estabeleça um alvo de quanto dos seus vencimentos será destinado à poupança, por exemplo.

Mas tenha em mente que aquele valor precisará ser respeitado de forma sequencial.

Não utilize o valor para gastos supérfluos, mas o mantenha para casos de emergência. Uma outra alternativa é buscar aplicações para esses valores, que geralmente podem ser resgatados em um período longo de tempo, como no Tesouro Direto. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*