Quitei Minhas Dívidas, e Agora o Que Faço Com Meu Dinheiro? 

Confira as dicas que separamos para fazer o dinheiro trabalhar para você.

Por: Da Redação em 01/01/2021
Quitei Minhas Dívidas, e Agora o Que Faço Com Meu Dinheiro? 

Não há nada melhor do que a sensação de alívio após concluir o pagamento das dívidas que assolam nossas vidas.

Deixar o nome limpo na praça novamente traz também a dignidade de volta.

Ver que, enfim, ao receber o salário, é possível projetar que o dinheiro vai sobrar. Uma realidade que não é compartilhada por todos os brasileiros.

Mas se você chegou até aqui é porque aprendeu com seus erros.

O momento agora é de criar uma cultura de educação financeira, e começar a trabalhar não para ter dinheiro, mas fazer o dinheiro trabalhar para você. 

O UNUM vai lhe apresentar cinco dicas simples para administrar seu dinheiro e também ser um consumidor consciente.

Uma linguagem fácil, longe do tecnicismo ou termos que podem embaralhar sua cabeça. Afinal de contas, chegou a hora de começar uma nova fase na sua relação com as finanças. 

Dica 1 – Faça uma Anotação do Seus Gastos, Seja em Papel, Planilha ou App no Celular

Existem hoje vários aplicativos disponíveis que te ajudam a controlar os gastos do mês e estabelecer metas financeiras, como a criação de uma reserva de emergência ou até mesmo de investimentos que rendem mais que a tradicional poupança, como o Tesouro Direto.

Dentre eles estão o ‘Guia Bolso’, ‘Expense IQ’, ‘Organizze’, ‘Mobills’ e ‘Minhas Economias’. 

Se não der no celular ou por meio de uma planilha no computador, faça essa organização no papel. O importante é fazer. Disponha lá todos os valores que você tem gastado. 

Dica 2 – Organize os Gastos Por Categoria 

Dessa maneira, você será capaz de visualizar melhor onde é possível cortar alguns gastos desnecessários ou usar mais os recursos de outra forma.

Você vai se surpreender com o impacto que alguns gastos considerados ‘banais’ possuem em seu orçamento.  

Dica 3 – Faça Uma Reserva Para Imprevistos de Acordo Com os Seus Gastos. 

Essa reserva deve ser pelo menos seis meses do seus gastos pessoais. Esteja  sempre pronto para qualquer tipo de imprevisibilidade.

A pandemia veio para mostrar o quanto muitos de nós estamos despreparados no que tange à disciplina com nossas finanças.

E quando as adversidades batem à porta, olhamos para trás e percebemos que uma vida talvez cercada pelo último celular de linha nem sempre é necessária. 

Dica 4 – Separe 10% do Seu Orçamento Para Investimentos 

É essencial aproveitar o poder dos juros compostos. Imagine que você invista R$ 1000 faturando mensalmente 10% de juros em um período de seis meses.

Ao fim do tempo estipulado, você não terá apenas R$ 100 por mês, mas receberá pelo dinheiro aplicado. A operação é simples.

No primeiro mês, seu rendimento será de R$ 1.100,00. No segundo, os 10% vão incidir nos R$ 1.100,00 e assim sucessivamente. Você terá ganhado na operação R$ 171,56 a mais.

É o dinheiro dos juros compostos que poderá lhe garantir mais qualidade de escolha no futuro. 

Dica 5 – Não Produza Mais Nenhuma Dívida 

Você acabou de sair de um momento complicado da sua vida financeira. Tenha consciência de que esse não é o momento de novamente se afundar em mais débitos apenas por possuir em mãos um hipotético poder de compra.

Seja rigoroso consigo mesmo e faça cada centavo adquirido valer a pena.

Se possível, suspenda os parcelamentos no cartão de crédito e priorize a compra de produtos ou outras coisas à vista.

Às vezes, as parcelinhas que se perdem de vista podem ser muito tentadoras, mas pagar à vista elimina uma dívida longa e ainda pode lhe render um grande desconto.

Com o dinheiro na mão, não tenha nenhum pudor. Peça desconto. Chore mesmo! 

Dica 6 – Você Não Precisa de Tudo Que Existe

Tenha um padrão de vida conforme os seus ganhos. É importante não ceder a todos os seus desejos.

Por vezes, sempre vem à mente aquela voz ‘mas você está trabalhando para isso mesmo, gastar’. Será mesmo? Gaste com consciência.

Quer uma dica? Procure depois dividir seu salário bruto e encontre quanto você ganha por hora trabalhada.

Você vai descobrir que qualquer R$ 100 vale muito tempo do seu esforço para ser gasto de forma indiscriminada. 

Dica 7 – Faça um Planejamento de Médio Prazo Para Celebrar, Tirar Aquela Viagem do Papel, Trocar o Carro e etc. 

O corte de gastos em supérfluos e o planejamento financeiro devem ser feitos para potencializar aquilo que gostamos, tornando a educação financeira em um instrumento ainda mais prazeroso.

Faça um pente fino mesmo em todos os gastos que anda tendo, dentre eles tarifas bancárias em excesso, anuidades de cartões de crédito, juros por pagamento de contas em atraso e até mesmo aquelas despesas diárias com lanches na rua.

Por que não levar o seu lanche pronto de casa? Ou ainda seu almoço ou janta? Não tenha medo da marmita. Aliás, esse instrumento está muito na moda fitness.  

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*