Desafio das 52 semanas: conheça esta estratégia incrível e comece a poupar

Aprenda como guardar dinheiro no método simples do desafio de 52 semanas

Por: Graziely Rammos em 05/05/2021
Desafio 52 semanas

Em média 89% dos brasileiros não tem costume de economizar dinheiro e você talvez faça parte desse grupo. Embora não existam fórmulas milagrosas para poupar, há métodos simples que podem ajudar, como o desafio das 52 semanas

Se ainda não conhece a estratégia, fique tranquilo, vou apresentá-la para você. É um método simples que tem ajudado muitas pessoas a guardar dinheiro sem fazer esforço. 

Então, vamos ao que interessa! Acompanhe o texto para saber mais detalhes sobre o desafio. 

Afinal, o que é o desafio de 52 semanas?

Para quem nunca ouviu falar, trata-se de um método para guardar dinheiro ao longo de um ano. Neste desafio, você começa guardando apenas R$ 1 e o valor vai aumentando até chegar a 52º semana. 

Se fizer tudo certo é possível finalizar o desafio com pelo menos R$ 1.378 guardados, uma quantia interessante, não é verdade?

O desafio das 52 semanas ficou popular por não exigir uma grande quantia de dinheiro para realizá-lo, até porque 1 real todos nós temos. A cada semana você guarda uma quantia a mais do que a anterior, aumentando o valor arrecadado pelo desafio. 

Quanto maior é a contribuição semanal, mais dinheiro você terá ao chegar na última semana. Sendo assim, você pode começar com um valor diferente da proposta de 1 real, por exemplo.

Entendendo a estratégia do desafio das 52 semanas

Seja para uma viagem, comprar um celular novo, pagar dívidas ou para ter uma reserva financeira, tem muita gente que tenta guardar dinheiro. Mas, estima-se que 43% dos brasileiros terminam o mês zerados, sem conseguir economizar.  

Esse é um mal hábito que aposto que você quer perder, afinal, como vai realizar todos esses objetivos sem dinheiro? Não tem como. 

O desafio de 52 semanas surgiu em 2013 e desde então ganha cada vez mais adeptos ao método. Por ser simples e não exigir quantias altas, o desafiante acaba participando com o pé nas costas, pois poupa sem pesar no orçamento. 

Então, vamos entender as regras desse método para começá-lo o quanto antes. Confira a seguir. 

Regra original 

O desafio propõe a você poupar uma quantia equivalente ao número da semana, por isso ele é iniciado em 1 real. Desta forma, na segunda semana você deve guardar R$ 2 e aumentando o valor até R$ 52, que representa o final do método. 

Em 4 semanas, que representam um mês, você já terá juntado R$ 10 ao todo. Viu só, como não pesa nenhum pouco guardar dinheiro com o desafio das 52 semanas?

Dentro de um ano, você completará o desafio com um total de R$ 1.378 e pode usar o dinheiro para um objetivo específico, como aplicá-lo, por exemplo. 

Inicialmente é bem fácil seguir guardando os valores, mas no decorrer do desafio, vai ficando mais difícil. Só que até lá, você estará habituado a reservar parte do seu dinheiro para o desafio.

A regra original também orienta que o desafio seja iniciado na primeira semana de janeiro, para finalizá-lo na última de dezembro. Mas, você pode começar a qualquer momento se desejar, inclusive agora. 

Adaptações do desafio de 52 semanas

Como falei, o desafio pode ser adaptado a sua realidade e você pode iniciá-lo poupando um valor acima de R$ 1.

A ideia é guardar dinheiro, então não há mal algum em estipular valores diferentes que funcionem para você. Também é possível começar pela regra original e ajustá-la no meio do caminho se preferir. 

Você pode iniciar com R$ 5, que não deixa de ser um valor pequeno, e aumentar mais R$ 5 a cada semana. Neste caso, na seguinte guardará R$ 10, depois R$ 15 e por aí vai. 

Outra opção é guardar um valor fixo por semana até chegar a 52ª, pode ser um pouco a mais, como R$ 15 ou R$ 20, por exemplo. 

Lembrando que a ideia é tornar isso um hábito e não ser algo complicado de realizar. Mesmo que seja um desafio, não precisa torná-lo pesado, então nada de dar um passo maior que a perna ao adaptá-lo. 

Desafio das 52 semanas: por que é importante poupar dinheiro?

Além de te apresentar ao desafio de 52 semanas, também quero falar com você sobre algo bastante necessário que é guardar dinheiro. Não tem problema se você ainda não tem esse hábito, como te disse, cerca de 89% de nós estamos no mesmo barco. 

Essa é uma característica cultural dos brasileiros, por isso sentimos tanta dificuldade em economizar e se organizar financeiramente. 

Reflita um pouco, quantas vezes você teve um dinheiro sobrando e nem pensou duas vezes em gastá-lo? Não precisa nem se sentir mal, porque assim como você, muita gente também faz isso. 

Acontece que esse dinheiro poderia ficar guardado para um imprevisto, de modo a não te deixar apertado para resolvê-lo. A ideia de poupar é exatamente essa: ter uma reserva e não sofrer no futuro. 

Não só porque imprevistos podem ocorrer a qualquer momento, mas também para ter uma segurança financeira. 

Quando aprendemos a economizar, melhoramos nossos hábitos e a forma como lidamos com o dinheiro. Basicamente, você deixa de ser refém dele e passa a controlá-lo. 

Com isso conseguimos:

  • Realizar projetos pessoais, como uma viagem;
  • Manter sob controle seu orçamento;
  • Quitar dívidas em aberto;
  • Conquistar bens materiais sem sufoco;
  • Ter mais qualidade de vida a curto, médio ou longo prazo; 
  • Possibilitar um futuro mais tranquilo para você e seus filhos. 

Entenda o ato de poupar como um benefício para sua vida, não apenas no aspecto financeiro, mas para a saúde e crescimento pessoal. 

Ao longo da vida criamos diversos objetivos e muitos deles envolvem grana. Sendo assim, você só encontra vantagens em poupar, ainda que seja pouco por mês. 

Outras formas de guardar dinheiro além do desafio das 52 semanas

Se você acha que o desafio não funciona para você e quer tentar outros métodos, não tem problema. A ideia é economizar de modo que seja algo positivo no fim das contas. 

Você pode tentar uma das 120 dicas para economizar que listamos aqui ou aprender mais sobre educação financeira. Seja qual for a opção, espero que você consiga poupar mais e não se ver refém do dinheiro. 

Ficou com alguma dúvida? Então deixa a equipe do Plusdin te ajudar a saná-la, é só comentar sua pergunta que em breve retornamos com uma resposta.

E lembre-se sempre: aqui você sempre tem conteúdo para aprimorar seus conhecimentos sobre educação financeira.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*