Golpes no cartão de crédito: quais são e como se proteger

Por: Pamela Gaudio em 18/05/2021
três cartões de crédito e um cadeado com senha para evitar golpe

Praticamente todo mundo faz uso do cartão de crédito. A ferramenta de pagamento traz facilidade e agilidade na hora de lidar com pagamentos. Por muitos, o cartão de crédito também é considerado seguro, já que, em caso de roubo, basta simplesmente cancelar o cartão para evitar compras indevidas. Entretanto, existem diversas maneiras que uma pessoa pode cair em um golpe do cartão de crédito.

Infelizmente, essas práticas são muito comuns e combatê-las pode ser difícil. Mas, os usuários do cartão de crédito contam com uma ferramenta que pode ajudar a evitar os golpes. A informação. 

Quando você conhece um pouco mais sobre as principais práticas que os golpistas usam na hora de aplicar uma fraude, fica muito mais fácil evitar que isso aconteça com você. Os tipos de golpes são bem variados, mas aqui a gente vai te apresentar alguns dos mais conhecidos. 

Golpe no cartão de crédito: a importância da segurança de dados

Quando falamos em golpes no cartão de crédito, logo imaginamos os nossos dados sendo comprometidos para participarem de fraudes. As instituições bancárias trabalham constantemente para tornar os dados dos clientes mais seguros. 

No entanto, no noticiário sempre aparecem notícias sobre vazamentos de dados pessoais, inclusive de cartões de crédito. Dessa forma, fica difícil não ter medo de cair em um golpe, né?

Também existem determinadas épocas do ano onde os golpes são mais comuns, como Natal e Black Friday. Isso porque a movimentação financeira é grande e um prato cheio para os golpistas.

Para manter a segurança dos seus dados, evite armazená-los em papéis ou no celular de forma insegura. Também não forneça seus dados para qualquer pessoa que não seja de confiança. 

Onde os golpes do cartão de crédito mais acontece?

Para aplicar um golpe do cartão de crédito, os golpistas utilizam diversos canais e você precisa estar atento a isso. As redes sociais e os e-mails são as principais portas de entrada para eles. 

Sites falsos

A prática tem nome e é conhecida como Phishing. Os golpistas utilizam links de sites falsos para fazer o cliente comprar alguma coisa. No e-mail, esses links geralmente chegam na caixa de spam ou lixo eletrônico. Os sites costumam ser bem parecidos com os originais. Os golpistas tentam imitar lojas conhecidas para aplicar o golpe. Por isso, você precisa ficar atento ao endereço de e-mail que enviou um e-mail suspeito para você. As grandes lojas possuem domínios próprios, como por exemplo: [email protected]r. Se não for assim, as chances de ser golpe são grandes. 

Desconfie de preços muito baixos

Está de olho em um produto e, de repente, ele aparece com uma oferta irresistível para você. Como é algo que você quer muito, sabe qual é o preço médio do produto. Descontos muito agressivos geralmente são golpes para roubar os dados do seu cartão de crédito. Descontos são comuns, mas quando eles são muito fora da realidade, desconfie. 

Wi-fi público

Para manter a segurança dos seus dados, você também precisa ter segurança na rede que utiliza. Ao realizar compras conectado em um wi-fi público, existem grandes chances de você ter os dados do seu cartão de crédito roubados. Não só isso, mas como outros dados também. Por isso, evite realizar transações quando não estiver usando sua própria internet. 

Confirmação de dados

Golpistas também costumam ligar para os donos de cartão de crédito, se passando pela central de atendimento. Com isso, eles iniciam um procedimento de confirmação de dados. No entanto, existe diferença no atendimento oficial para o atendimento de um golpista. Os bancos e administradoras de cartão nunca pedirão para você confirmar sua senha via telefone, nem entregar todos os dados do cartão de crédito. Geralmente, eles costumam confirmar o CPF e os 4 últimos dígitos do cartão. Quando receber uma ligação desse tipo e desconfiar, desligue o telefone e ligue você mesmo para os canais oficiais. 

Troca de cartão

Esse golpe ainda é muito comum e conta com a desatenção das pessoas. Os golpistas ficam de olho na senha que você digita na maquininha do cartão. Com isso, basta trocar o seu por um semelhante e pronto. Eles já estão aptos a usar o seu cartão para fazer compras. 

Como evitar cair em golpe do cartão de crédito?

Agora que você já sabe como os golpistas agem, você precisa tomar alguns cuidados para evitar cair em golpes. Confira: 

Reclame Aqui

O site reúne reclamações de diversas empresas. Se está na dúvida sobre uma loja, pesquise no site. Com certeza você encontrará declarações sobre o site ou loja ser seguro ou não para efetuar compras. 

Não dê seu cartão

Vai passar o cartão pessoalmente? Evite entregá-lo na mão da pessoa. Você mesmo deve colocar o cartão na máquina e digitar a senha. Não deixe que terceiros façam essa operação, a não ser que você conheça o lojista e tenha confiança no estabelecimento. 

Proteja seus dados

Não deixe informações sobre o seu cartão de crédito desprotegidas. Use senha no seu celular e, se possível, autenticação em duas etapas para acessar o app do banco. Assim, você garante mais segurança. 

Atualize seus dados

Quando você troca constantemente a senha do seu cartão de crédito, também mantém uma certa segurança. Tente fazer a troca da senha pelo menos a cada 3 meses, se possível. 

O que fazer em caso de golpe do cartão de crédito?

Se você desconfia que foi vítima de golpe do cartão de crédito, precisa ligar imediatamente para a administradora do cartão ou para o seu banco. Se foi um movimento recente, é possível bloquear a compra e garantir o estorno do valor. Em alguns casos, é necessário cancelar o cartão de crédito e solicitar outro. 

Você também pode abrir um boletim de ocorrência na polícia, pois é um documento que pode ser solicitado na hora de comprovar o golpe. 

É como dizem os jovens hoje: o golpe tá aí, cai quem quer. 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*