Empréstimo para autônomos: conheça todos os detalhes do assunto

Veja quais são as modalidades e para que serve o empréstimo para autônomos

Empréstimo para autônomos: uma saída possível para quem quer alavancar os negócios
Por: Graziely Rammos em 24/04/2021

Você sabia que profissionais liberais podem aproveitar de serviços financeiros específicos para a categoria? O empréstimo para autônomos é uma das possibilidades e pode ajudar no crescimento de pequenos negócios. 

Caso não conheça essa alternativa, não tem problema, pois neste texto irei te apresentá-la. Aqui você irá saber mais detalhes do que é e como funciona a linha de crédito para autônomos, por isso continue a leitura. 

Entenda o que é empréstimo para autônomos

Essa opção de empréstimo é voltada para atender aos mais de 24 milhões de brasileiros que não trabalham com carteira assinada. Esse grupo compreende profissionais liberais que prestam serviços sem possuir um vínculo empregatício, normalmente cuidando do próprio negócio. 

Hoje a categoria possui mais facilidades, inclusive para formalizar o negócio através do MEI (microempreendedor individual) e ter acesso a serviços financeiros. 

Sendo assim, o empréstimo para autônomos é uma linha de crédito específica para essa categoria nos mesmos moldes do voltado para pessoas físicas. A diferença é que há outras regras para solicitá-lo e, em alguns casos, pode ser complicado ter o crédito aprovado. 

Um dos principais fatores que dificultam o acesso ao empréstimo é a comprovação de renda, fator decisivo na análise de crédito. 

Em resumo, o serviço financeiro funciona como qualquer outra opção para concessão de crédito, porém destinado a um público em específico. 

Como funciona o empréstimo para autônomos?

A ideia dessa linha de crédito é possibilitar o crescimento de um negócio, de modo a levantar capital de giro para o empreendedor. Com isso, ele pode investir em melhorias para sua empresa, pagar dívidas e até mesmo se capacitar, para expandir sua atuação. 

Normalmente, o empréstimo para autônomos é o que permite às micros e pequenas empresas sobreviverem no mercado. 

Como mencionei, a comprovação de renda é algo que, muitas vezes, impede o profissional de ter acesso ao crédito. Mas, pelo expansivo crescimento dessa categoria, as instituições têm tornado mais fácil a concessão de empréstimo, sobretudo pelas contas digitais. 

Em relação às regras, nem todas as instituições pedem que o profissional autônomo tenha CNPJ, por exemplo. No caso, tudo dependerá de quais são as políticas da financeira para a concessão do empréstimo. 

E por se tratar de um serviço financeiro, existe a cobrança de taxas que variam de acordo com a modalidade. Sobre isso, te explico sobre as modalidades disponíveis e mais detalhes sobre cada uma a seguir. Então continue a leitura. 

Conheça as modalidades de empréstimo para autônomos

Atualmente há diferentes alternativas de linha de crédito destinadas aos profissionais liberais. O consumidor encontra opções mais tradicionais e também aquelas mais específicas que visam o crescimento da empresa. 

A seguir você conhece as modalidades disponíveis e suas características. 

Microcrédito

O microcrédito é uma opção que atende trabalhadores formais e informais, apresentando alguns diferenciais em relação ao crédito convencional. Neste empréstimo para autônomos os juros são menores e mais acessíveis, com média de 4% ao mês. 

Além dessa característica, o crédito tem finalidade específica uma vez que só pode ser usado para investimento no próprio negócio. Sendo assim, ele pode ser contratado  para:

  • Reformas e restaurações no ambiente;
  • Compra de materiais e equipamentos para o trabalho; 
  • Aluguel de um novo espaço.

Em resumo, não pode ser contratado para outras finalidades que não envolvam as atividades profissionais.

Penhor

Entre as opções de empréstimo para autônomos, o penhor é um do mais simples por não exigir a comprovação de renda. Nele também não é feita uma análise de crédito, o que facilita a contratação. 

Isso só é possível porque o profissional autônomo coloca um bem como garantia de pagamento, que pode ser um imóvel, por exemplo. Como uma forma de troca, ele recebe 85% do valor deste bem emprestado.

Normalmente, o empréstimo tem juros de até 2%, o que pode variar dependendo do prazo de pagamento.  

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é bastante conhecido, sobretudo por ser uma categoria com menor burocracia. Embora seja mais fácil de contratá-lo, a taxa de juros é mais elevada, não sendo uma opção tão favorável. 

Nesta alternativa o profissional autônomo precisa comprovar renda na instituição financeira através de extratos bancários. Além disso, o dinheiro concedido pode ser usado para qualquer finalidade.

Empréstimos para autônomos negativados: existe a possibilidade?

Normalmente, restrições no nome podem dificultar o acesso a muitos serviços financeiros, o que inclui o empréstimo. Por isso, é comum que os profissionais liberais tenham dúvidas se conseguem linha de crédito se estiverem negativados. 

Então, existe sim a possibilidade de empréstimo para autônomos mesmo quando negativados. Ainda assim, a modalidade exige cuidados e planejamento financeiro, para não entrar numa dívida e tornar tudo mais difícil. 

Também é importante ressaltar que o processo de concessão pode ser mais complicado para esse público pela baixa pontuação de crédito. Em outras palavras, o negativado tem um perfil que representa riscos à instituição, por isso é difícil ter aprovação.

Ainda existe o fator que o empréstimo pode não ser uma opção tão positiva, já que os juros se elevam pelo perfil do contratante. Se você está negativado, a linha de crédito pode ter juros de até 20% ao mês, tornando a alternativa algo caro. 

O ideal, é organizar as finanças primeiro e quando a situação estiver melhor solicitar o crédito. Ser um bom pagador e ter um score razoável tornam a contratação mais fácil, assim como apresentam condições melhores para o pagamento. 

Empréstimo para autônomos: o que fazer para contratar a linha de crédito?

São três as modalidades disponíveis para a contratação de empréstimo para autônomos. Sendo assim, a primeira coisa que você deve ter em mente é qual a opção que melhor atende suas necessidades. 

Cada categoria tem características distintas, como o microcrédito que obrigatoriamente deve ser utilizado para melhorias na empresa. Então, é importante estudar quais são as possibilidades e o que você pode fazer em cada linha de crédito. 

Outro ponto importante é conhecer as taxas e meios de pagamento do empréstimo, para poder se organizar em relação a isso.

Por fim, estude todas as possibilidades, incluindo a instituição financeira e quais são as condições que ela oferece para o empréstimo. Desta forma, você consegue avaliar qual opção se encaixa em suas necessidades, sem entrar em uma dívida que não consegue pagar. 

Ficou alguma dúvida sobre o empréstimo para autônomos? Então deixe um comentário que a equipe do Plusdin irá te ajudar. 

40 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*