Você está fazendo certo? Saiba como sair do vermelho priorizando o pagamento de dívidas

Restabeleça sua saúde financeira com técnicas comprovadas para pagar suas dívidas

Por: Izabella Souza em 04/06/2024
Você está fazendo certo? Saiba como sair do vermelho priorizando o pagamento de dívidas

Preocupado com suas finanças? Acabou se enrolando em mais contas do que consegue pagar? Então este guia é para você!

Aqui está o passo a passo para sair dessa situação, superar o susto e não deixar mais isso acontecer. 

Entendendo suas dívidas

Antes de mais nada, é essencial entender suas dívidas. Pois é: dívida não é tudo igual!

Seja dívida de cartão de crédito, empréstimos estudantis, financiamento de carro… Cada uma tem suas próprias taxas de juros e condições de pagamento.

Por isso, você deve listar todas elas e organizar a informação da seguinte maneira:

  • Tipo de dívida
  • Valor total
  • Taxa de juros
  • Pagamento mínimo mensal
  • Prazo para quitação

Essa visão geral é o primeiro passo para saber por onde começar e como organizar seu plano de pagamento.

Crie um orçamento realista

Um orçamento é fundamental para qualquer plano financeiro. Trace um que considere todas as suas fontes de renda e despesas mensais.

Inclua gastos fixos, como aluguel e transporte, e variáveis, como alimentação e entretenimento.

Depois de fazer isso, veja quanto você pode destinar ao pagamento de dívidas. Mas seja realista: não adianta planejar um valor que você não conseguirá cumprir.

Além disso, uma boa dica é usar aplicativos de controle financeiro, que ajudam a acompanhar suas finanças de forma prática e eficiente.

Isso pode tornar a visualização de seus gastos e como eles impactam seu orçamento muito mais clara.

Estratégias para priorizar dívidas

Existem várias estratégias para priorizar o pagamento de dívidas. Vamos juntos explorar duas das mais populares: o Método Avalanche e o Método Bola de Neve.

Método Avalanche

No Método Avalanche, você prioriza as dívidas com as maiores taxas de juros.

Isso significa que você vai destinar mais dinheiro para pagar a dívida mais cara em termos de juros, enquanto continua pagando o mínimo nas outras.

Essa estratégia pode economizar bastante dinheiro no longo prazo, pois elimina os juros mais rapidamente.

Na prática: se você tiver um cartão de crédito com uma taxa de juros de 15% ao ano e um empréstimo estudantil com uma taxa de 5%, você deve focar primeiro no cartão de crédito.

Apesar do valor do empréstimo estudantil ser maior, o cartão de crédito aumenta a dívida a uma taxa muito mais rápida.

Método Bola de Neve

No Método Bola de Neve, você começa pagando as dívidas menores primeiro. A ideia é ganhar impulso e motivação ao quitar pequenas dívidas rapidamente.

À medida que elimina essas dívidas menores, você vai movendo o valor que pagava nelas para dívidas maiores.

Essa abordagem pode dar um impulso psicológico significativo e ajudá-lo a manter-se motivado.

Renegociação e consolidação de dívidas

Se suas dívidas estão realmente fora de controle, considere renegociar com seus credores

Muitas vezes, bancos e instituições financeiras podem oferecer melhores condições de pagamento se perceberem que você está determinado a quitar suas dívidas. Isso é muito bom!

Outra opção é a consolidação de dívidas, que envolve pegar um empréstimo com juros menores para pagar múltiplas dívidas mais caras.

Isso pode simplificar sua vida financeira e reduzir o valor dos juros que você paga.

Na prática: imagine que você tem três dívidas de cartão de crédito com 20% de juros cada. 

Se você conseguir um empréstimo pessoal com uma taxa de 10% ao ano, de um valor suficiente para quitar todas as três dívidas, você reduz significativamente o custo total dos juros e lida apenas com um credor.

Crie um Fundo de Emergência

Um fundo de emergência é crucial para evitar que você se endivide mais no futuro. Idealmente, você deveria ter de três a seis meses de despesas básicas guardadas.

Mesmo enquanto paga suas dívidas, tente reservar um pouco de dinheiro para este fundo

Emergências podem acontecer e o fundo ajuda a evitar o uso de crédito para cobrir gastos inesperados.

Na prática: comece pequeno: Tente guardar R$50 ou R$100 por mês.

Use uma conta poupança ou outra conta de fácil acesso e evite tocar nesse fundo a não ser que seja realmente necessário.

Educação financeira continuada

Entender e lidar com as finanças pode parecer algo complicado no início, mas com o tempo você vai ganhar a confiança e habilidade que precisa.

Quanto mais você aprender, melhor você se tornará em gerenciar seu dinheiro e tomar decisões financeiras inteligentes.

E claro: continue contando com o Plusdin pra isso!

Priorizar o pagamento de dívidas pode ser um desafio, mas com um plano bem estruturado e estratégias eficazes, você vai conseguir alcançar sua liberdade financeira.

Você está apenas começando sua jornada, e querer aprender a gerenciar dívidas já é um grande passo!